JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

Uma mulher vestida de burca está ajoelhada, sob a mira de um homem com um rifle AK-47, pronto para atirar, quando derrepente dá o primeiro tiro, e continua atirando em seu corpo enquanto vai em direção a ela.

Sob olhar de uma plateia de homens, que aplaudiram com delírio o martírio, da jovem de 22 anos, identificada como Najiba, ela foi executada por fazer parte de um triangulo amoroso no Taliban, casada com um membro do grupo militante, ela teve um caso extraconjugal com um comandante.

O vídeo que circulou na internet, causou revolta mundial, tanto da secretaria do Estado Americano Hillary Clinton, e da Comissão dos Direitos Humanos do Afeganistão que expressaram a sua indignação.

Execuções públicas por adúlteros alegados eram comuns quando o regime talibã estava no poder.

Eles estavam no controle do país de 1996 até 2001, quando eles foram expulsos por uma invasão liderada pelos EUA para abrigar Al Qaeda, Osama bin Laden após os ataques de 9/11.

O crime aconteceu na província de Parwar e o governo local culpa o movimento fundamentalista. Um porta-voz da organização afegã disse que a entidade não está envolvida no caso. Para eles, a execução deve estar ligada a confrontos tribais.

Portal Padom

Com informações O Dia e Dailymail

Deixe sua opinião

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗