JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

A vida cristã não é um navegar em mar azul. Todo crente terá dias difíceis, não importa o quão santo possa ser. Em verdade, acho que quanto mais piedosa a pessoa é, mais duros e cruciais serão os seus dias maus.

Felizmente, a maioria dos cristãos sabe que Jesus não é um salvador apenas dos “bons dias”. Ele está conosco não só quando as coisas vão bem, mas igualmente durante os períodos árduos. Quando as dificuldades nos atingem, Ele não desaparece dizendo: “Volto quando você resolver tudo”. Não – Ele é fiel e cuidadoso durante todas ocasiões. E Ele é atingido por cada um dos sentimentos que enfrentamos durante os períodos difíceis.

O apóstolo Paulo se refere a isto quando escreve: “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós” (2 Cor. 4:7). Imagine isto! O tesouro ao qual Paulo se refere é o conhecimento e a presença de Jesus Cristo. E conservamos este precioso tesouro em nossos corpos!

No entanto, a palavra em grego que Paulo usa para “de barro” é “argila frágil” – significando, “fraco, facilmente quebrável, facilmente tentado”. Está dizendo: “Sim, conservamos a presença de Jesus em nossos próprios corpos. Porém os nossos corpos são fracos, facilmente tentados e facilmente quebráveis!”

O fato é que todos sofremos daquilo que a Bíblia chama de “enfermidades”. Para muitos cristãos, uma enfermidade comum da vida vem a ser uma constituição frágil ou então uma saúde precária. Paulo falou a respeito das doenças freqüentes de Timóteo, chamando-as “freqüentes enfermidades” (I Timóteo 5:23). A palavra grega “enfermidade” aqui significa “doentio, sem saúde; débil física ou mentalmente”.

Contudo há outros tipos de enfermidades além das físicas, e elas são igualmente difíceis de serem tratadas. Na minha opinião, enfermidades da mente são provavelmente as mais disseminadas. Não estou me referindo às doenças mentais, antes, àqueles períodos inexplicáveis quando as suas emoções o traem e pregam peças à sua mente. Devo explicar.

É possível se ir para a cama sentindo-se satisfeito, lá nas alturas, e mesmo assim acordar no dia seguinte com um peso enorme de desânimo pairando na cabeça. O dia todo você sente-se totalmente amarrado pelo rebaixamento do seu estado mental. Você não sabe de onde veio isto – mas o peso de abatimento simplesmente continua pairando sobre você, e não sai.

Culpa, medo e ansiedade todas são enfermidades da mente. Estas coisas podem lhe assediar devido ao seu passado, ou devido a algum pecado que ainda se agarra à sua vida. E estas enfermidades conseguem senão afetar as suas emoções.

Bem, você pode dizer que não vive pelas emoções – mas em termos reais você vive sim. Por exemplo, talvez a gente não consiga se livrar das palavras ásperas que alguém nos dirigiu há alguns dias. Ou, pode-se constantemente combater sentimentos de rejeição ou de indignidade. Sem dúvida, estes sentimentos têm efeito direto sobre seu modo de viver.

Para alguns, o dia das Mães ou o dia dos Pais é um dos dias mais difíceis do ano. Talvez os pais destas pessoas não oferecessem muito amor, ou eram alcoólatras, ou simplesmente não estavam por perto. Muitas pessoas não se lembram de nem um dia bom com a mãe ou com o pai. E para estes, o Natal e o dia de Ações de Graças se tornam o período do ano mais difícil.

Ironicamente, os meus dias maus vêm mais freqüentemente enquanto pesquiso a palavra de Deus. Quando estou a sós com o Senhor e a minha Bíblia sinto-me esmagado pelos sentimentos de ignorância. Sinto que existe um oceano inteiro de verdade diante de mim, mas não consigo compreendê-lo porque ele é tão amplo.

Fico ainda mais frustrado quando leio os grandes escritos de pregadores que viveram 300 anos atrás. Acabo implorando: “Oh, Senhor – sou como um bebê no entendimento, comparado a estes gigantes espirituais! Eles viveram em uma era supostamente desprovida de luzes – e mesmo assim, sendo jovens, escreveram a respeito de assuntos dos quais só tenho uma noção, em meus sessenta anos. Por que me é tão difícil alcançar isto?”

A única resposta que recebo é o que ouço das palavras de Paulo: “Não pelas obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:9). Todo poder repousa em Deus – inclusive o poder de compreender a verdade e manter uma vida piedosa. Este grande tesouro está contido em vasos de barro para que toda glória possa ser para Ele!

Experimentar Dias Maus Não Significa Deixar de Ser Espiritual !

Se o seu dia mau envolve um ataque demoníaco à sua fé, você pode ser tentado a pensar que deixou de ser espiritual apenas por passar por isto. Porém, nada poderia estar mais distante da verdade.

Há várias semanas atrás, um jovem piedoso me telefonou em lágrimas. Desabafou: “Estou passando o pior dia da minha vida – e não sei o que fazer! Uma sensação estranha veio sobre mim hoje, e não consigo me livrar dela. Irmão Dave, eu não sei se Deus existe!”

O jovem não tinha idéia de onde seus sentimentos de dúvida estavam vindo. E estava chocado e ferido pelos pensamentos terríveis que tinham entrado em sua mente. Confessou: “Não consigo sentir a presença de Deus. E agora não posso tirar a dúvida se Ele alguma vez existiu. O que vou fazer? Não quero dar lugar a estes pensamentos horríveis!”

Eu lhe disse: “Não fique com medo e nem desencorajado. Acredite em mim: este é um velho truque do diabo. Ele adora aprontar esta, especialmente com crentes jovens que são preciosos para Deus. Neste instante ele está injetando estes pensamentos em sua mente para tentar atacar a sua fé. Ele que lhe confundir!”

Mal sabia este jovem que eu havia tido uma experiência similar alguns anos atrás com o meu próprio filho, Gary. Quando adolescente, Gary um dia chegou da escola e foi direto para o seu quarto sem falar com ninguém. Eu sabia que algo estava errado – então bati em sua porta e perguntei se poderíamos conversar.

“Não quero lhe magoar, papai” – Gary disse – e aí irrompeu em lágrimas. “Estou tendo pensamentos horríveis. Não tenho mais certeza se Deus existe!”

Estas palavras partiram o meu coração – porque eu sabia que Gary havia sido chamado por Deus para pregar a Sua palavra. Gostaria de na época ter a visão espiritual que tenho agora quanto a este problema. Mas tudo o que consegui dizer a Gary na ocasião foi: “Filho, apenas confie em Jesus o máximo que puder. Agüente e não desista. Ele cuidará de você durante toda esta tempestade em sua mente”.

Deus cuidou de Gary durante sua opressão. E hoje o meu filho pastoreia uma igreja em Denver, após quase duas décadas de trabalho pioneiro em igrejas urbanas e ministérios internacionais.

Agora eu estava capacitado a dizer a este jovem o mesmo que houvera dito a Gary: “Simplesmente agüente. O seu Pai celestial sabe exatamente o que você está enfrentando – e Ele cuidará de você em tudo isto. Lembre-se, Deus prometeu nunca lhe abandonar. Apenas mantenha-se voltado para Ele, unicamente pela fé!”

Se você está atravessando este tipo de sofrimento, é necessário que entenda: você não está deixando de ser espiritual ao suportar estes ataques. Você ainda é filho de seu Pai celestial, e Ele não permitirá que lute só. Ele enviará o Espírito Santo para afugentar todas as dúvidas! Então, não tente discutir com o diabo. Você não pode provar nada para ele. Em vez disto, quando o próximo ataque vier, corra para o seu Pai celestial. Aí, aquiete-se, com paciência e esperança!

Uma vez recebi uma carta da esposa de um pastor pentecostal, cujo esposo havia falecido alguns anos atrás. Ela escreveu que ele havia sido um pregador de poder, pastor dedicado ao rebanho e um pai amoroso e dedicado. Mas tinha um problema sério: estava preso a um espírito de adultério.

Este homem precisou renunciar a quatro igrejas diferentes devido aos seus muito casos com mulheres. Depois de cada demissão, ele se acertava por uns poucos anos – mas aí o seu vício aflorava, e ele iniciava todo o padrão do adultério outra vez.

Felizmente, a sua esposa era uma estudante da palavra de Deus e uma guerrilheira da oração que permaneceu próxima do Senhor todo o tempo. Seus amigos lhe diziam que ela deveria abandonar o marido, afirmando que seria estúpido ficar com um homem que a ofendia desta maneira. Mas, escreveu ela, “Sei que Deus odeia o divórcio. Então resolvi me agarrar ao Senhor”.

Toda vez que o seu marido a enganava ela chorava um rio de lágrimas, com grandes dores. Mas ela sempre sentia o Senhor lhe dizendo para continuar com ele, perdoar e tentar ajudá-lo. Então ela em fidelidade levou toda a sua dor para o Senhor – e toda vez Ele lhe deu forças para continuar.

Amados, esta amada mulher não teve dias maus apenas – ela teve anos maus! Ela escreve que lembra-se de apenas breves períodos de felicidade em todos os anos de seu casamento. Mas ela sabia que Deus havia prometido lhe abençoar e honrar no fim.

E assim Ele fez. Hoje, os seus filhos estão apaixonados pelo Senhor e estão casados com cristãs piedosas. E, surpreendentemente, todos os seus filhos já adultos tem lembranças boas de seu pai, a despeito de seus vários fracassos trágicos.

Além disso, essa querida senhora é abençoada, reverenciada e honrada em sua igreja. Em verdade, ela é sempre convidada para falar à jovens casadas. Ela sempre as aconselha a não abandonarem seus esposos ao menor problema. Em vez disto, lhes diz: “Jesus foi plenamente suficiente para mim, em todas as tempestades. Ele me abençoou além de tudo que eu poderia esperar!”

E então ela registrou algo na carta que me atingiu poderosamente: “Houve dias horríveis, de provação, quando tinha vontade de ceder às minhas emoções. Não dá para dizer quantas vezes quis desistir. Eu pensava: ‘O meu esposo prega com fogo e mexe com o coração de todos nesta igreja. Mas é um adúltero!”

“Eu era assaltada pelo pensamento de que todo o meu esforço era em vão. Mas sabia que possuía uma promessa da parte de Deus. E ao orar, Lhe lembrava de Sua promessa para mim – e Ele sempre me deu forças para prosseguir. Agora me alegro de não ter desistido. Posso declarar que Deus me mostrou Sua bondade!”

Até o Santificado Paulo Teve Dias Maus

Paulo foi atingido por um dia difícil ao viajar para a Macedônia. “Porque, chegando nós à Macedônia, nenhum alívio tivemos; pelo contrário, em tudo fomos atribulados: lutas por fora, temores por dentro” (2 Corint. 7:5). Este homem de Deus confessava que o seu homem interior era afligido não por um só medo, mas por vários medos!

Em verdade, Paulo não era sobre-humano. Ele estava sujeito às mesmas emoções humanas que todos enfrentamos. Houve uma ocasião em que todos os crentes da Ásia se voltaram contra ele – pessoas em favor das quais havia dado o seu próprio sangue. Ele registra: “…(eu) amando-vos cada vez mais, seja menos amado” (2 Corint. 12:15).

Sim, Paulo teve dias terríveis. Mas nunca cedeu aos seus sentimentos e às tentações que os acompanhavam. No seu pior período ele testifica: “…sinto-me grandemente confortado e transbordante de júbilo em toda a nossa tribulação” (2 Cor. 7:4). E acrescenta: “…Deus…conforta os abatidos…” (verso 6).

Você está atravessando um dia mau, uma semana má, um longo tempo de desalento? Está abatido, sem coragem, pensando em desistir? Se isso lhe descreve, então como você acha que Deus reage ao seu sofrimento? Será que ele o repreende ou castiga? Não, nunca! Paulo declara: “O Senhor nunca está mais próximo e nem mais pronto a lhe ajudar do que quando você está abatido e ferido”.

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação! É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação…” (2 Cor. 1: 3-4). A palavra “conforta” em grego aqui quer dizer “chama para ficar junto”. Que coisa impressionante! Quando experimentamos dias maus, o nosso Pai celestial se aproveita deles para trazer-nos mais perto de Si!

Apesar de os Dias Maus Serem Inevitáveis, Eles Devem se Tornar Cada vez Mais Raros e Menos Perturbadores à Medida que Crescemos no Conhecimento de Quem Nós Somos em Cristo.

À medida que mantemos o nosso caminhar com o Senhor, os nossos dias difíceis devem se tornar menos intensos. E devemos nos tornar mais sabedores, em nossos tempos difíceis, que dispomos de todos os recursos necessários para tratar com o inimigo.

Acho que nossos dias maus muitas vezes têm o objetivo de nos levar à maturidade e nos afastar de cativeiros infantis. Pense nisto: a maior parte dos nossos dias maus são causados pelas nossas reações infantis às situações da vida. E note o modo pelo qual as crianças reagem à vida: em um minuto estão rindo, e no próximo estão gritando. Fazem beicinho. São um pacote de temores. Facilmente se magoam, e choram muito. Prestam atenção curtos períodos de tempo, e requerem gratificação instantânea.

Mesmo assim, a despeito de tudo isto, pais piedosos amam e trazem conforto aos seus filhos em todas as experiências da vida. Nenhum acesso de raiva jamais levaria um pai amoroso a repudiar ou rejeitar o seu filho.

Igualmente, como cristãos, algumas vezes ficamos amuados ou temos acessos carnais de fúria ao enfrentarmos tempos de dificuldades. Gritamos: “Muito bem, Deus, já que é assim que o Senhor vai me tratar – se vai continuar deixando acontecer coisas ruins – por que algum dia haverei de orar para o Senhor?”

Contudo, o nosso Pai celestial nos ama e conforta durante qualquer acesso de raiva – devido aos nossos fardos, durante os nossos gritos, nossos altos e baixos infantis.Veja, o grande desejo dEle é que no meio de nossas provações comecemos a ter compreensão quanto a quem somos e quanto ao que possuímos sendo Seus filhos.

Ele sabe que sempre que somos jogados de um lado para o outro pelos ventos e pelas ondas de nossas emoções, esquecemo-nos que somos filhos dEle – e começamos a viver muito aquém dos nossos privilégios. Porém a sua palavra nos declara que somos herdeiros Seus – e co-herdeiros com nosso irmãos mais velho, Jesus!

“Digo, pois, que, durante o tempo em que o herdeiro é menor, em nada difere de escravo, posto que é ele senhor de tudo” (Gal. 4:1). Paulo fala aqui de um costume romano da época. Uma criança poderia ser adotada por um homem rico e colocada sob um tutor até chegar aos oito anos. Aí, dos oito aos vinte e cinco, estaria sob a autoridade de um curador. Durante todos estes anos a criança permanecia herdeira da fortuna – contudo virtualmente não possuía controle ou poder sobre sua vida.

Paulo diz que esta criança ilustra os que estão embaixo da lei. A lei é o tutor que nos instrui nos mandamentos de Deus. Mas chega o tempo em que nossa instrução termina – e devemos assumir a nossa posição como herdeiros das riquezas de Deus através da graça de Cristo.

No entanto, muitos cristãos nunca se apoderam deste conhecimento. Ainda vivem segundo suas boas obras e os faça-isso e não-faça-aquilo, jamais compreendendo suas posições como filhos de Deus. “…nós, quando éramos meninos, estávamos reduzidos à servidão…” (Gal. 4:3). Ainda estão servindo a Deus como escravos, amarrados pelo medo, pela culpa e pelo desespero – porque não compreendem a sua adoção!

Paulo diz o seguinte a esses crentes: “Vocês ainda são infantis em seus pensamentos, padecendo embaixo da escravidão de leis que estabeleceram para si próprios. Não enxergam que agora são o senhor sobre todas as coisas, aptos como co-participantes em tudo que o pai possui. Ele os adotou, amou e colocou na escola para os preparar para algo. E a cruz foi o seu dia da formatura!”

O Nosso Pai Celestial Nos Conforta em Nossos Dias Maus – Contudo Ele Deseja Algo Mais para Nós Nestes Períodos !

Imagine um filho adotivo que já tenha cumprido aquele período de tempo. O seu aprendizado agora se completou, e ele herdou o senhorio sobre todos os bens do pai. Mesmo assim continua ganhando a vida com os servos, vivendo sob os termos da servidão.

Pergunto-lhe: será que é certo que o pai deste jovem o conforte em seu cativeiro, assegurando que ele é amado e que tudo vai dar certo? Não! Qualquer pai que ame o filho vai desejar que este reivindique a sua herança e deixe a pobreza. Ele vai insistir em que o filho se aproprie das riquezas que são suas!

Igualmente, Deus não conforta-nos simplesmente em nosso cativeiro. Em vez disto, Ele vem a nós dizendo: “Filho, filha, quando é que você vai assumir o seu lugar ao meu lado? Quando virá para minha casa se apoderar de todos os recursos que agora são legalmente seus?” “E, porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai! De sorte que já não és escravo, porém filho; e, sendo filho, também herdeiro por Deus” (Gal. 4:6-7). “Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus” (Gal. 3:26).

Se Jesus é o seu Senhor e Salvador, então você é um filho de Deus. E porque é filho dEle, você automaticamente é herdeiro – co-herdeiro com Cristo – de todas as riquezas do Pai!

É claro que a nossa posição como herdeiros não tem nada a ver com riqueza material. Dizer que Cristo morreu para nos tornar ricos em ouro ou prata é blasfêmia. A Bíblia declara: “…nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade” (Colos. 2:9). Isto quer dizer que Deus concedeu a Jesus todas as riquezas na glória. Portanto, Ele possui todos os recursos necessários para nos tirar de qualquer dia mau que possamos enfrentar!

Mesmo assim, pode-se perguntar: “Deus não estaria interessado em nosso bem estar físico? Todos os meus dias difíceis estão relacionados com as minhas contas, minhas dívidas, minha falta de dinheiro. Preocupo-me o tempo todo pelas condições de vida da minha família, em ter o suficiente para viver, conseguir equilibrar as contas”.

Amado: o seu Pai começa atendendo a todas as suas necessidades físicas! Sua palavra promete: “E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades” (Fil. 4:19). A palavra “necessidades” , vem da raiz grega significando: “cuidar de todos os negócios, de tudo que falta ou é necessário”.

Paulo está dizendo: “Deus é fiel para cuidar de todos os seus interesses – negócios, finanças e os demais. Isto cobre o seu emprego, o seu alimento, o vestuário e o seu lar. Além disso há também as riquezas representadas pela Sua bondade, força, sabedoria e graça, assim como as riquezas de Sua total segurança da salvação. E, além destas, há as Suas insondáveis riquezas!”

Note que Paul diz: “Deus…há de suprir…cada uma de vossas necessidades” – usando o singular. Em resumo, diz: “Você precisa de uma só coisa – Jesus! Todas as suas privações estão cobertas nEle. Só é preciso buscá-lO – e Ele providenciará tudo para você!”

É Necessário Que Você Esteja Inteiramente Convencido de Que o Seu Pai Celestial Possui Grande Carinho por Você !

Mesmo que você possa questionar o amor de Deus por você, Ele não lhe condena. Pelo contrário, Ele sente a sua dor e o seu desespero. E quer que saiba que os Seus depósitos estão abarrotados de tudo que você precisar – e que tudo está à sua disposição! Mas, diz Ele, “você não poderá usar ou desfrutar nada disso a menos que se apodere pela fé. É necessário que se dê conta de quem você é – meu filho, meu herdeiro – e que descanse na minha promessa de cuidar de todas as suas necessidades e negócios. Demonstre-me que confia em Mim vindo para o meu repouso!”

Quero encerrar esta mensagem com uma carta que nosso ministério recebeu recentemente. Creio que ela fala poderosamente deste assunto de se ter dias maus:

“Prezado pastor David, há poucos anos atrás o meu esposo perdeu um emprego que lhe era muito importante. Na realidade, isso foi trágico para ele. Ele perdeu toda a sua auto-estima, assim como uma boa renda, e nunca mais se recuperou. Mesmo estando empregado, o seu salário atual é menos do que a metade do que ganhava”.

“Agora a responsabilidade de ser o principal mantenedor do lar vem caindo sobre mim. Algumas semanas atrás planejei assistir à uma reunião cristã numa sexta feira à noite após o trabalho, e dispunha de quarenta e cinco minutos livres para me deitar e descansar. Procurei alguma coisa para ler quando o Senhor me guiou para uma caixa de papeis que tinha guardado”.

“Puxei um de seus antigos sermões: ‘O Lugar Onde se Esvai Toda a Sabedoria’. Ao ler esta mensagem o Senhor mostrou-me que este é exatamente o local onde me encontro – onde toda a minha sabedoria se esvai! Vou me aposentar em breve, e as minhas preocupações estão se acumulando. Estamos afundando em dificuldades financeiras, sem solução à vista”.

“Contudo Deus me mostrou através de sua mensagem que eu havia ficado com raiva de meu marido. Eu estava dependendo dele – quer dizer, na carne. Preciso me voltar unicamente a Jesus como minha esperança, como o único que pode me suprir e me tirar destes problemas. Agora sei que o meu marido jamais poderá me livrar. Porém, ao ler a sua mensagem, recebi a segurança de que Deus está comigo onde toda a minha sabedoria se esvai”.

“Mais tarde fui à reunião naquela noite, onde uma das oradoras era uma amiga minha. Ela falou sobre como Deus a havia tirado de dificuldades financeiras que ela e o marido haviam atravessado.Ela não escondeu nada, incluindo todas as experiências embaraçosas que enfrentou. Deus desejava que eu ouvisse tudo isto”.

“Mais tarde, compartilhei com a minha amiga como eu havia lido a sua mensagem quanto a estar no ponto onde todo o saber se esvai, e disse à ela como Deus havia usado isto para ministrar para mim. Aí, na semana seguinte recebi um envelope dela. Dentro havia uma cópia de sua mensagem: ‘O Cântico Certo – do Lado Errado’. Impressionante! Liguei à minha amiga para lhe agradecer, e ela me disse que enviaria outras mensagens”.

“As minhas provações ainda não acabaram. Ainda está muito difícil. Às vezes ao contemplar a estrada, vejo desastres potenciais nos encurralando como aos filhos de Israel. Ainda assim Deus tem me mostrado que eu tenho duvidado de Seu amor por mim e de Sua fidelidade em me suprir”.

“Também percebi, como você ensina, que fui capaz de suprimir os meus temores e que nunca desferi um golpe mortal nas minhas dúvidas. Agora quero por um fim em tudo isto. Quero escolher louvar a Deus – por me amar e me suprir, apesar de eu ainda não haver visto essa provisão”.

“A minha prece é que Jesus, o autor e o aperfeiçoador da minha fé, cure a minha dúvida e me dê o dom da fé para confiar nEle totalmente. Oro que Ele me dê um cântico para eu cantar deste lado da vitória. Assim quero passar este teste! Desejo cantar o cântico certo do lado certo, um testemunho da graça e da fidelidade de Deus”.

O nosso ministério recebe muitas cartas como esta de pessoas em todo o país, cuja fé está crescendo. Eles acreditam, como eu, que tempos difíceis estão chegando sobre esta nação – mas sabem que o Senhor vai cuidar delas. E elas provaram da Sua fidelidade! Prezado santo, você pode ter mais dias maus chegando. Mas você precisa ir ao ponto onde possa dizer: “Jesus, lanço agora sobre Ti todos os meus cuidados. Sou um herdeiro das riquezas de Deus em Cristo Jesus. E sei que estas riquezas incluem o suprimento completo de todas as minhas necessidades físicas”. Você pode crer que Deus fará isto!

por: David Wilkerson

Publicado com permissão de:
World Challenge, Inc.
PO Box 260
Lindale, TX 75771
www.worldchallenge.org

Deixe sua opinião