JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

agitacao camara de douradosO plenário da Câmara Municipal de Dourados ficou lotado para a última sessão antes do início do recesso. Atos de protestos e apoios aos vereadores denunciados pela Operação Owari da Polícia Federal marcaram a sessão aberta pelo presidente da Câmara, Sidlei Alves, um dos 41 presos no início da semana.Membros do SIMTED (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados) levaram faixas onde pedem o fim da corrupção e seriedade no trato da coisa pública, mas a maior parte dos manifestantes apoiava em suas faixas os três vereadores envolvidos na Operação Owari, Sidlei Alves, Paulo Henrique Bambu e Junior Teixeira, todos libertados por força de Hábeas Corpus.
Estudantes universitários, presidentes de Sindicato de Trabalhadores e de associações comunitárias além de pastores evangélicos participaram da sessão que também foi acompanhada por uma equipe de reportagem da Rede Record.

No Grande Expediente todos os vereadores foram à tribuna e se manifestaram sobre os mais diferentes assuntos como a demarcação de terras indígenas e até mesmo a transferência de um funcionário do DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito) de Campo Grande para a cidade de Aral Moreira. A Operação Owari ficou em segundo plano nas discussões.
Nesta última sessão os vereadores tinham a missão de votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias e também o projeto que instituiu o Conselho Municipal de Juventude e outro que altera o perímetro urbano da cidade de Dourados.
MIDIAMAX/PADOM

Deixe sua opinião

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗