CATOLICISMO: Alterando a Palavra

O VATICANO EM SEUS CONCÍLIOS ALTERA AS DOUTRINAS CRISTÃS

CATOLICISMO: Adão e Eva, Mito ou Realidade

MITO OU REALIDADE? "O Mendigo Lázaro não existiu em carne e osso. Adão e Eva também não."

Não Se Preocupe Com o Futuro

Preocupação, medo e horror são clássicos “usurpadores de paz” e causam ansiedade – um sinal certo de que a paz com Deus está em falta. Estes usurpadores de tranquilidade são tudo coisas que Deus nos diz na Sua Palavra para não alimentarmos, pois todos eles são um total desperdício de energia e nunca produzem bons resultados.

CATOLICISMO: A Igreja Católica traiu a Bíblia

Adicionando-lhe os apócrifos Poucos sabem que em 1546, no Concílio de Trento, o clero católico adicionou à Bíblia sete livros apócrifos. Eles já vinham fazendo isso desde o século V, contudo, o reconhecimento oficial e definitivo desses livros por parte da Igreja Católica se deu a partir do século XVI.

Síndrome da Rede Vazia

“Os outros disseram: ’Nós também vamos contigo.’ Eles saíram e entraram no barco, mas naquela noite não pescaram nada.”

CATOLICISMO: A Doutrina da Reforma

No dia 31 de Outubro de 1517, na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, na Alemanha, Lutero afixou as suas 95 teses que acabaram provocando o grande movimento religioso, conhecido como a Reforma do Século XVI. Nelas Lutero convidava os interessados a debater a questão das indulgências (que eram vendidas para a construção da Basílica de S. Pedro, em troca de perdão de pecados) e os males que esse tráfico religioso podia acarretar. Era costume na época afixar em lugares públicos temas ou teses para debate e convidar os interessados para discuti-los. Embora ninguém tivesse comparecido para o debate, em pouco tempo toda a Alemanha conhecia as teses de Lutero, que lhe custaram a bula de excomunhão, mas que representaram também o começo da obra de purificação da Igreja e seu retorno à verdade.

CATOLICISMO: Os apócrifos e os pais da igreja

TESTEMUNHO DOS PAIS DA IGREJA CONTRA OS APÓCRIFOS É verdade que a igreja Católica aprovou os decretos e "declararam como matéria de fé" a autoridade dos padres e da tradição apostólica em seu favor, porém tal declaração não era verdadeira. Não tinha e nem tem o menor apoio na evidência dos fatos. Paulo diz-nos que "aos judeus foram confiados os oráculos de Deus" e isto mesmo ele escreveu aos Romanos (Romanos 3.2), como se fosse um aviso profético. Os cristãos primitivos professavam ter recebido dos judeus o código ou cânon do Antigo Testamento. Nem Cristo nem nenhum dos escritores inspirados do Novo Testamento jamais citou os livros apócrifos; nem sequer a eles se referiram.

CATOLICISMO: Porque rejeitamos os Apócrifos

Na Constituição Dogmática sobre Revelação Divina, o Concílio Vaticano II, no capítulo sobre Escritura Sagrada na Vida da Igreja, declarou que "Ela (a igreja) sempre considerou as Escrituras junto com a tradição sagrada como a regra suprema de fé, e sempre as considerará assim"

Eu Sei que Deus me Ama!

Grande é o Senhor e mui digno de ser louvado. Salmo 48:1

Chamados a ser Santos

Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado a ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus. O qual antes prometeu pelos seus profetas nas santas escrituras, acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne, declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dos mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor, pelo qual recebemos a graça e o apostolado, para a obediência da fé entre todas as gentes pelo seu nome, entre as quais sois também vós chamados para serdes de Jesus Cristo. A todos os que estais em Roma, amados de Deus, chamados santos: Graça e paz de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

ultimas noticias

ultimas edificantes