hugo-barrantes-católico-gay-pecado
Arcebispo católico afirma que ser gay não é pecado, mas por em prática, acrescentando que as lésbicas são mais educadas e nobres que os gays.
hugo-barrantes-católico-gay-pecado
Arcebispo católico afirma que ser gay não é pecado, mas por em prática, acrescentando que as lésbicas são mais educadas e nobres que os gays.

Ser gay não é um pecado, mas coloca-lo em prática“, assegura o arcebispo de San José, Hugo Barrantes, além de dizer que as lésbicas são “mais nobres e respeitosas” que os homens homossexuais.

Em entrevista ao jornal La Nacion, da Costa Rica, o religioso disse ainda que “O fato de que eles são (homossexuais) não é pecado, é o que você coloca em prática”.

Segundo o arcebispo, em sua opinião, “há uma imoralidade terrível no homossexualismo”, referindo-se a relação entre dois homens.

O religioso que terminará seu período como arcebispo de San José em agosto, disse ainda que é intolerável dois homens tendo relações por ser algo ‘antinatural’.

No entanto o sacerdote de 77 anos acrescentou que as lésbicas são “mais nobres e respeitosas”, e confessou que já “ajudou” muitas delas.

“Não é que o lesbianismo seja o ideal, porque Deus fez as coisas certas, mas é que no lesbianismo, pelo que sei, elas são mais educadas pelo menos“, disse Barrantes.

Na Costa Rica, há um debate sobre a legalização das uniões de casais do mesmo sexo, e há vários projetos de lei sobre o tema em análise no Congresso.

Até mesmo a união civil entre casais do mesmo sexo foram aparentemente legalizadas por uma emenda chamada Lei de Persona Jovem, que foi assinado na quinta-feira pela presidente da Costa Rica, Laura Chinchilla.

Portal Padom

Deixe sua opinião