O homem que sequestrou na quarta-feira um avião no México é pastor evangélico, cantor de música gospel, atirador e mestre em artes marciais. O “Louco”, como é apelidado pelos amigos, abraçou a religião para escapar de uma vida de drogas e pequenos roubos.
O boliviano José Mar Flores, 44 anos, dominou o avião que fazia o vôo Cancún-Cidade do México agitando uma Bíblia e latas de suco cheias de terras e amarradas com fita crepe e fios, de modo a parecerem bombas. O avião da Aeroméxico pousou na capital mexicana e todos os passageiros desembarcaram em segurança, depois que um tripulante conseguiu acalmar o homem, que leu a Bíblia, chorou, rezou e disse que precisava alertar o presidente Felipe Calderón sobre um iminente terremoto.
“Amo esta nação, amo o povo de Deus, quero que rezemos porque coisas tremendas vêm por aí”, disse Flores a jornalistas depois de ser preso. “Só há uma forma de evitar isso – com união, gritando onde quer que estejamos, seja quem formos, qualquer que seja a nossa religião, implorando a Deus para que isso não aconteça.”
O ministro da Segurança mexicano, Genaro García Luna, disse que Flores contou à polícia que decidiu sequestrar o avião em 9 de setembro de 2009 – 9/9/9 – porque a data é uma inversão do 666, “o número do demônio”. Afirmou ainda que estava acompanhado do Espírito Santo na sua missão.
O homem ainda não recebeu indiciamento formal. Seguidores da Igreja Evangélica onde ele prega, perto de Oaxaca (sul do México), disseram que ele tem o dom da cura, e vizinhos o descreveram como uma pessoa pacata e respeitosa.
Mas um vídeo na Internet revela um personagem bizarro, com obsessão pelo manejo de pistolas no estilo dos caubóis e domínio das artes marciais. Amigos o apelidaram de “El Loco Flores”, segundo o jornal Reforma.
Num dos vídeos, Flores gira pistola no dedo, faz algumas manobras com “nunchucks” – bastões de luta unidos por correntes – e então joga uma moeda para o ar e a alveja, caindo dramaticamente e rolando no chão. Em seguida, abre com um tiro um buraco na sua carteira e depois examina as cédulas furadas dentro dela.

Cantor gospel
Em seguida, Flores aparece sob um plástico num barco, num cânion do sul do México, implorando a Deus que pare uma tempestade. Quando o céu clareia, ele atira sua pistola no rio e levanta os braços, sob aplausos de amigos.
“Eu era o gatilho mais rápido de Santa Cruz, Bolívia. Mas Cristo mostrou a si próprio como sendo o todo-poderoso”, diz Flores num sermão também filmado. “Prometi a Jeová que nunca mais na minha vida pegaria numa arma.”
A mulher dele, Elizabeth Melgar, pediu desculpas pelo sequestro do avião com 104 passageiros a bordo, e disse que seu marido apenas queria chamar a atenção da imprensa para o suposto terremoto iminente. “Ele só queria ser ouvido. Só o tempo dirá se foi realmente Deus quem o enviou.”
Flores chegou da Bolívia para o México há uma década, viciado em cocaína e depois de cumprir pena de prisão, e começou a cantar na popular praça Garibaldi, no centro da capital, segundo o Reforma.
Também teria mendigado e cometido furtos até que ficou amigo de um homem que o levou para a igreja, onde se tornou pregador e ajudava dependentes em drogas.
Sob o nome artístico de Josmar, ele gravou CDs de música gospel, com voz potente, em vibrato, acompanhado de órgão elétrico. Em todas as capas, aparecia sorridente.

Fonte: Reuters / padom

Deixe sua opinião