O Supremo Tribunal Federal (STF), foi acionado nesta quinta-feira, 16, pelo senador Alessandro Vieira, para que obrigue o presidente da Comissão de Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) a marcar a data da sabatina de André Mendonça.

Alcolumbre, tem demorado em realizar o procedimento por supostamente não aceitar Mendonça, que foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, fazendo com ele os senadores de apoio ao governo fiquem descontentes com esta demora.

Em sua conta no Twitter, Vieira disse que ingressou com um mandado de segurança junto ao senador Jorge Kajuru (Podemos-GO).

Mendonça, que é ex-advogado-geral da União, foi indicado em julho pelo chefe do Executivo para ocupar a vaga que o ministro Marco Aurélio de Mello deixou no STF ao se aposentar.

No entanto, desde então ele está aguardando que o presidente da CCJ, Davi Alcolumbre (DEM-AP) marque a data da sabatina, pois o seu nome não passou nem na primeira etapa para ingressar na Corte.

Não existe motivos para adiar a sabatina e André Mendonça

O senador Alessandro Vieira disse que não há um “motivo republicano” para que Alcolumbre continue demorando para definir a data.

“Junto com o senador Jorge Kajuru, apresentei Mandado de Segurança no STF contra o senador Davi Alcolumbre, que, na condição de presidente da CCJ, se recusa a marcar a sabatina do indicado pelo presidente para a vaga no Supremo. Não existe motivo republicano para esta conduta”, escreveu ele.

Deixe sua opinião