Sem Deus na minha vida não teria conseguido…. – Diz Bruno Rodrigo zagueiro dos Santos

“Pensei em desistir, que não voltaria”. A frase é do zagueiro titular nas cinco primeiras partidas do Santos no ano. Edu Dracena? Durval? Não! Há exatos 292 dias sem jogar, Bruno Rodrigo viveu um verdadeiro drama em 2010. Porém, depois de superar lesões nada comuns para um atleta profissional, o retorno se aproxima. E ele já promete “um novo Bruno”.

O último jogo foi no dia 30 de janeiro, contra a Oeste, pelo Paulistão. Desde então, duas hérnias atrapalharam a sequência como titular. Já calejado pelas lesões que travaram a sua afirmação no Santos, vive a expectativa de atuar nos últimos jogos do ano.

– Estou liberado, estava me readaptando com bola, pegando ritmo, mas tive uma pequena dor na coxa direita (um edema). Ficarei essa semana parado, mas a minha expectativa é ser relacionado para lembrar como é – disse.

Em 2004, quando jogava pela Portuguesa, o zagueiro rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito. Nada comparado ao problema vivido nesse ano.

Primeiro, foi operado de uma hérnia de disco lombar. Recuperado, após quase quatro meses – o Santos, inicialmente, tentou um tratamento conservador (sem cirurgia) –, retornou após o recesso do elenco para a Copa do Mundo e sentiu. Dessa vez, hérnia cervical.

– O pior momento foi quando voltei e senti a cervical. Quando o médico falou foi muito difícil, chorei, não acreditava, pensava que não era para estar aqui – confessou.

Naquele instante, o zagueiro já colocava em xeque o retorno. Atribuiu ao Santos, a esposa e a Deus – virou evangélico (ver mais abaixo) –, o “milagre” de sua recuperação. Ele garante não ter mais limitações, nem sequer dores.

– Sem Deus na minha vida não teria conseguido. Já não me sinto mais incapacitado, passei a ter fé na minha recuperação. Hoje estou muito bem – explicou.

Bruno Rodrigo espera ansioso por 2011. Hora de recomeçar!

Bruno Rodrigo relembra drama que viveu em 2010

Com a palavra – Rodrigo Zogaib, médico do Santos
“Foram acidentes e ele não está vulnerável”

“Primeiro, ele teve uma hérnia de disco lombar, traumática, em uma queda. Quando estava na fase final da reabilitação, sofreu um novo trauma. Foi subir para cabecear uma bola, mas quando caiu, de mal jeito, teve uma entorse na coluna cervical. Foram diagnósticos semelhantes, mas em outra altura da coluna, já próximo ao pescoço. Apesar de não acreditar, foi muita coincidência e azar. Ele estava com falta de força na região do pescoço e optamos pela fisioterapia. Voltou em 90 dias da segunda lesão e já está recuperado. Na verdade, foram dois acidentes e ele não é e nem está mais vunerável que o normal”.

Brum ajudou zagueiro na recuperação

Principal motivador do elenco santista, Roberto Brum também colaborou para a recuperação de Bruno Rodrigo. Emocionalmente abatido pelas lesões, Brum, evangélico, aconselhou o zagueiro a se “aproximar de Deus”.

– Eu não fiz nada demais, dizem que devemos chorar com os que choram e no futebol se pratica pouco isso. Ele precisava de atenção, não estava jogando e nessa hora uma coisa que ajuda é estar mentalmente bem – disse.

Hoje, o defensor também é evangélico. Os problemas atravessados por Bruno Rodrigo no ano, inclusive, já foram utilizados como motivação em jogos decisivos do Santos no ano.

– Ele vai dar a volta por cima – concluiu.

Lancenet / Portal Padom

Deixe sua opinião