O Dr. Tim Clinton acredita que a saúde mental é o maior desafio que a igreja enfrenta atualmente. Clinton é o diretor executivo do James Dobson Family Institute (JDFI) e presidente da Associação Americana de Conselheiros Cristãos (AACC), a maior associação de aconselhamento cristão do mundo.

Clinton acredita que a saúde mental está na raiz de muitas das questões políticas e culturais mais importantes que os Estados Unidos enfrentam atualmente.

“A saúde mental é política”, disse Clinton ao Charisma News . “Existe um contexto para o motivo de eu dizer isso. Isso afeta tudo quando você pensa sobre isso. … Muitas pessoas sem-teto lutam com questões de saúde mental. O debate sobre o controle de armas – desde os tiroteios nas escolas até se eles são ou não vai lhe dar a oportunidade de pegar uma arma.”

Clinton também mencionou as taxas de depressão e suicídio, crise de opióides, TEPT entre veteranos, abuso e até problemas de saúde mental na comunidade LGBTQ como mais uma prova da importância da saúde mental. Ele aponta para pesquisas que demonstram o poder da teoria do apego – que bons relacionamentos podem restaurar a saúde mental, enquanto relacionamentos negativos ou isolamento podem ter impactos destrutivos na saúde mental.

“Se acreditarmos que os relacionamentos podem ser transformadores, pense nas implicações para nós como cristãos apenas por um segundo”, diz Clinton. “Se você acredita que pode ter um relacionamento significativo com Deus, o que isso poderia fazer por você? Pode ser transformador. Se você acredita que Deus te ama, acha que isso pode afetá-lo? Essa é a beleza de tudo o que está acontecendo na saúde mental.

Ele diz que está animado com o fato de que a terapia, as conversas sobre saúde mental e até algumas formas de medicação estão se tornando menos estigmatizadas, tanto na igreja como no público em geral. Ele também observou que acredita que Deus pode usar terapia e medicamentos para tratar a saúde mental com a mesma eficácia que um milagre – e que isso não reflete mal a fé de alguém em usar esses métodos.

“Deus faz milagres”, diz Clinton. “Acho que ele ainda está nesse ramo. É incrível ver as pessoas testemunharem e experimentarem o poder da oração e da mudança. Acho que isso tende a ser um pouco mais a exceção do que a regra. Alguns de nós, por exemplo, costumam viajar por outro lado. Algumas de nossas curas que Deus nos traz podem ser através de um médico. Deus ainda está trazendo cura para você – ele está apenas usando o Dr. Jimmy ou o Dr. Ben no processo. E essa é a sua resposta [à oração]. “

Clinton diz que, embora algumas pessoas possam estar exageradamente medicadas ou tomar a medicação errada, a medicina é apenas outra ferramenta que Deus pode usar para trazer a cura.

“Há muitas pessoas por aí que podem se beneficiar do medicamento”, diz ele. “Eles podem ter problemas biológicos ou emocionais, onde se perderam tanto no caos da mente que precisam de uma mente clara. Alguns remédios são realmente bons. Eles não são muito viciantes – embora saibamos que são viciantes. medicamentos e temos que estar cientes disso e sensíveis a ele. Mas alguns medicamentos podem realmente esclarecer a névoa, para que eu possa pensar com mais clareza e tomar boas decisões. O cérebro é um órgão … É como tratar diabetes ou qualquer coisa do tipo. Se eu tiver uma depressão baseada na biologia, preciso fazer alguma coisa … Isso não minimiza o poder de Deus.”

Ainda assim, Clinton insiste que a cura mais poderosa não vem dos medicamentos, mas dos relacionamentos humanos. Ele lembra de um mentor que lhe disse: “Tim, a medicina realmente pode ajudar muitas pessoas. É o que faço na minha vida. É radical o que pode fazer. Mas há uma coisa que a medicina não pode fazer. A medicina não pode dar a você a esperança. A esperança vem de uma pessoa. A esperança vem na vida das pessoas que acompanham você. “

“Acho que é um dia incrível em que a conversa está se movendo para falar mais abertamente sobre os desafios da vida cotidiana”, diz Clinton. “E porque estamos fazendo isso, acho que há muito mais esperança sendo dispensada na vida das pessoas. A igreja precisa ser a mesma. Larry Crabb costumava dizer o seguinte: ‘A igreja precisa ser o lugar mais seguro da Terra . Temos que ser o lugar onde as pessoas podem ir até lá e encontrar ajuda e esperança. ‘”

E se eles não encontrarem esperança, amor e apoio da igreja, Clinton diz que podemos perder a chance de alcançá-los: “Acho que as pessoas procurariam ajuda e esperança em algum outro lugar. Elas sairiam pela porta dos fundos tão rápido quanto eles entraram pela porta da frente, acreditando que Deus não pode ajudá-los. E não há nada mais longe da verdade.”

por: Taylor Berglund

traduzido e adaptado por: Pb. Thiago D. F de Lima

Deixe sua opinião