Salmo 4 — Clamando a Deus por justiça e misericórdia para enfrentar os inimigos

Salmo 4 — Clamando a Deus por justiça e misericórdia para enfrentar os inimigos Como devemos reagir quando as pessoas nos fazem mal?

Como devemos reagir quando as pessoas nos fazem mal? Nós apenas os vemos nos tratando mal? Ou vemos um significado e um propósito mais profundos nas circunstâncias? As provações são mais do que apenas dor? Davi foi maltratado. Ele foi enganado, ele foi mal representado, ele foi enganado. Mas a maior dor era saber quem o machucava era aquele em que ele mais confiava e amava. Seu inimigo era seu único filho amado, Absalão. Mas em meio a essa agonia, Davi viu o que poucos veem: o propósito espiritual mais profundo no sofrimento. Aqui está a lei das provações: nunca olhe para as circunstâncias, olhe para o Deus das circunstâncias.

Ouve-me quando eu clamo, ó Deus da minha justiça, na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração.
Filhos dos homens, até quando convertereis a minha glória em infâmia? Até quando amareis a vaidade e buscareis a mentira? (Selá.)
Sabei, pois, que o Senhor separou para si aquele que é piedoso; o Senhor ouvirá quando eu clamar a ele.
Perturbai-vos e não pequeis; falai com o vosso coração sobre a vossa cama, e calai-vos. (Selá.)
Oferecei sacrifícios de justiça, e confiai no Senhor.
Muitos dizem: Quem nos mostrará o bem? Senhor, exalta sobre nós a luz do teu rosto.
Puseste alegria no meu coração, mais do que no tempo em que se lhes multiplicaram o trigo e o vinho.
Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, Senhor, me fazes habitar em segurança.

Deixe sua opinião