lesbicasUm casal de lésbicas tentou, sem êxito, se casar para chamar a atenção para a homofobia na Rússia em um concurso musical, realizado esta semana em Moscou.
Irina Fedotova e Irina Shapitko tentaram se casar em uma repartição municipal no centro de Moscou, mas uma funcionária disse a elas que a lei russa só permite o matrimônio heterossexual.
“Não podemos aceitar seu pedido”, disse nesta terça-feira ao casal a funcionária da repartição Svetlana Potamyshneva na presença de jornalistas e cinegrafistas de televisão, convidados pelos ativistas homossexuais.
Fedotova, vestida com um traje branco e gravata borboleta preta, declarou à imprensa depois: “Somos como todo mundo e temos os mesmos direitos que os heterossexuais”.
Casos de homofobia são frequentes na Rússia, onde a homossexualidade era um crime até 1993 e deixou de ser classificada como uma doença mental em 1999.
Os militantes homossexuais aproveitaram o Concurso da Canção Eurovisión para chamar a atenção para o assunto.
Eles convocaram uma passeata do orgulho gay para sábado, quando será realizada a final do concurso, apesar da proibição da Prefeitura e do fato de as manifestações homossexuais anteriores terem sido violentamente atacadas por nacionalistas religiosos.
O prefeito de Moscou, Yury Luzhkov, denunciou as manifestações do orgulho gay como “uma obra do Satanás” e classificou o homossexualismo como “imoral”.

AFP / www.padom.com

Deixe sua opinião