Foi estabelecido um acordo entre as cinco principais economias emergentes para criar um fundo anticrise que tem chamado a atenção de muitos por causa de uma relação que poderá ter com a profecia apocalíptica.

Durante a reunião do G-20 no México, Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul formaram o grupo BRICS, que se comprometeram a contribuir com 75 bilhões de dólares do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O ministro das Finanças brasileiro, Guido Mantega, disse que o objetivo é criar “uma solidariedade financeira” entre os emergentes e aumentar a confiança não só nos cinco mercados, mas internacionalmente.

“Está claro que os países do Brics entraram num estágio em que podem exigir ser reconhecidos no processo de reforma do FMI”, disse o vice-ministro das Finanças russo, Sergei Storchak, aos repórteres.

Os cinco países do BRINCS representam 43% da população mundial e cerca de 18% da produção da economia mundial. Juntos possuem uma riqueza de aproximadamente 4 bilhões de dólares em reservas, sendo a China o país com maior poder nas exportações.

No ano e 2010 o grupo que não estava Sudafrica reivindicava a criação de uma nova ordem mundial. Eventos em que muitos se recordam da profecia sobre o surgimento do Anticristo que terá uma “influencia global” (Apocalipse 13:8). Este líder político será capaz de organizar a nova ordem mundial e estabelecer um acordo político e financeiro.

Rússia e os seus parceiros da antiga União Soviética e Cazaquistão e Bielorrússia compartilham o fundo anti-crise, que emprestava dinheiro à Bielorrússia para enfrentar a crise.

Portal Padom

Traduzido e adaptado de EntreCristianos

Deixe sua opinião