Revista elege os cristãos mais influentes do mundo

0
627

A Revista Time, publicou sua lista das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2016. A seguir, apresentamos os cristãos que estão incluídos nesta lista:

No âmbito político foi mencionada Angela Merkel, a chanceler da Alemanha, que tem dito: “Creio em Deus, e a religião também é minha companheira constante, e tem sido tudo em minha vida“.

Também Paul Ryan, presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, que disse: “A fé de uma pessoa é fundamental para a maneira em que se comportam em público ou privado. Assim que para mim, com minha fé católica, o chamamos o magistério social, que é como se pode aplicar a doutrina de seu ensino na sua vida cotidiana como uma pessoa leiga?”, Ao exercer seu trabalho como presidente pediu para os membros da Câmara a orar um pelos outros.

A revista também incluiu John Kerry, o secretário de Estado dos Estados Unidos, que uma vez disse: “As Escrituras dizem, o que é servir, meu irmão, se alguém disser que tem fé, mas não tiver obras Quando nós olhamos  para o que está acontecendo na América hoje, onde estão as obras de compaixão? “

O candidato republicano, Ted Cruz, é um dos que estão na famosa lista. Durante sua campanha, ele tornou pública sua fé em Deus em várias ocasiões.

Do lado esportivo, a Times incluiu o jogador de basquete Stephen Curry, que disse: “Eu faço um pequeno sinal na quadra de cada vez que faço um tiro ou um passe e bato no meu peito e aponto para o céu – simbolizando que tenho um coração para Deus é algo que minha mãe e eu fazíamos desde a faculdade e eu cada vez que estou em campo para um jogo faço para me lembrar. “

Além disso, na lista aparece o piloto de Fórmula Um Lewis Hamilton e atleta, Usain Bolt; que tem comentado:

Minha fé é importante para mim. Eu realmente acredito que o meu talento é um dom de Deus. Eu sei que sou verdadeiramente abençoado”, disse Hamilton.

“Agradeço a Deus por tudo que ele fez por mim, porque sem ele nada disto não seria possível”, disse Bolt.

Por último, a Time reconhece o Papa Francisco e Mussie Zerai, o sacerdote eritreu que salvou a vida de milhares de imigrantes africanos.

Portal Padom

 

Deixe sua opinião