Até o final de maio, quase 100 igrejas domésticas foram fechadas na província central de Henan, na China. Além disso, as autoridades também ordenaram que as igrejas oficiais removessem as cruzes de seus edifícios.

Henan tem sido o local de uma repressão generalizada contra os cristãos, tanto dentro das igrejas oficiais do Movimento Patriótico dos Três Autos, como nos encontros não registrados de igrejas domésticas subterrâneas.

De acordo com um cristão chamado Chen do condado de Ningling, o governo local ordenou que todas as igrejas locais derrubassem suas cruzes, caso contrário o governo enviaria equipes para demoli-las à força.

Outro cristão chamado Wang confirmou a história. “O governo apontou para as igrejas dos Three-Self desta vez. A maioria das igrejas nos lares não tem suas próprias igrejas. As igrejas dos Three-Self temiam que os oficiais demolissem as cruzes pela força, então eles decidiram derrubá-las por conta própria. Ninguém ousa desafiar as ordens”.

Li, membro de uma igreja doméstica com mais de 100 membros, disse que as autoridades também estão destruindo as decorações. “Os funcionários da brigada aparecerão à sua porta e pedirão que você remova ou cubra as decorações cristãs. Eles vão danificar sua casa se você se atreve a dizer não. As telhas de porcelana que diziam ‘Jesus te ama’ encravadas na parede foram arrancadas. Eles também nos proibiram de cantar hinos”.

Li também falou das restrições impostas contra as igrejas locais para impedi-las de se encontrarem. Não mais do que cinco pessoas podem se reunir de cada vez sem a permissão do governo. Ele também diz que o governo colocou guardas em algumas igrejas para manter os membros fora.

Dois meses antes, a cidade de Shiqiao, no condado de Ningling, realizou uma Conferência de Assuntos Étnicos e Religiosos. De acordo com os relatórios oficiais desta conferência, os funcionários da cidade transmitiram os desejos e prioridades do Partido Comunista na regulação de questões religiosas em 2018.

Nesta conferência, Yan Yunfeng, secretário do comitê do Partido para Shiqiao, disse que os assuntos religiosos na cidade “se complicaram” e enfatizou que “não há nada insignificante” na administração de assuntos étnicos e religiosos. Os membros da equipe foram instados a unificar suas ideologias e estar dispostos a assumir responsabilidades adicionais. Conferências como esta são provavelmente a causa da nova intensidade com a qual a perseguição religiosa foi realizada em Henan.

Portal Padom

Com informações de ChinaAid

Deixe sua opinião