Produtor do filme “A inocência dos Muçulmanos”, pega um ano de prisão

0
90
foto: thenewstribe

O suposto produtor do filme “A inocência dos muçulmanos” que despertou a fúria no mundo islâmico foi condenado a um ano de prisão por violar sua liberdade condicional decorrente de uma condenação por fraude bancária.

Mark Basseley Youssef, de 55 anos, foi condenado quarta-feira pela juíza federal da Califórnia Christina Snyder imediatamente depois que ele admitiu quatro das seis supostas violações para as quais era acusado, incluindo a obtenção de forma fraudulenta a uma carteira de motorista.

Segundo a agência de noticias RT Sepa Más, Youssef, é cristão e nasceu no Egito, foi condenado em 2010 a 21 meses de prisão. Ao sair em liberdade condicional ele ficou proibido de usar computadores ou internet, sem a aprovação das autoridades.

Pelo menos três nomes têm sido relacionados com ele desde o filme ‘A inocência dos muçulmanos’ ter desencadeado ações violentas contra legações diplomáticas dos EUA e de outros países ocidentais no mundo árabe: Sam Bacile, Nakoula Basseley Nakoula e Youssef.

Os promotores disseram que Yousef utilizou mais de 10 nomes falsos e abriu cerca de 60 contas bancárias, e tem mais de 600 cartões de crédito e débito com as quais cometeu suas fraudes financeiras.

As autoridades explicaram que nenhuma das violações pelas quais Youssef foi julgado está relacionada com o conteúdo do filme que é protegido por leis de liberdade de expressão nos Estados Unidos.

Yousef está desde o dia 28 de setembro, preso em um centro de detenção federal, porque um juiz acredita que ele poderia tentar fugir. O homem fugiu de sua casa em Cerritos, um subúrbio de Los Angeles, e se escondeu quando surgiu a onda de violência no Egito em 11 de setembro pelo vídeo que mostra Maomé como um mulherengo e um pederasta.

Alguns muçulmanos enfurecidos pediram uma punição severa para Youssef e um ministro paquistanês chegou oferecer cerca de US $ 100.000 para quem matá-lo.

Portal Padom

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui