Netanyahu-irã-israelense-Hasan-RowhaniO primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, voltou a criticar nesta terça-feira o Irã e afirmou que o presidente do país, Hasan Rowhani, é “um lobo em pele de cordeiro”. Para o chefe de governo israelense, o iraniano usa os gestos de moderação para tentar diminuir as sanções econômicas ao país persa.

Em discurso na Assembleia-Geral da ONU, o israelense afirmou que Rowhani é o mentor da estratégia do Irã para avançar o programa nuclear e insistiu na acusação de que a intenção do país é desenvolver uma bomba atômica.

“Ahmadinejad [Mahmoud, ex-presidente do Irã] era um lobo em pele de lobo. Rowhani é um lobo em pele de cordeiro. Sua ofensiva charmosa é um ardil para se livrar das sanções que corroem a economia iraniana. Eu desejaria poder acreditar nele, mas eu não acredito”.

Netanyahu considera o presidente iraniano um servidor leal do regime islâmico e que o esforço “vasto e febril” para fazer a bomba atômica continuou desde o fim da eleição presidencial, em junho, e que não faltam provas desse desenvolvimento.

“Não é difícil achar provas de que o Irã tem um programa para desenvolver uma bomba atômica. É difícil achar evidências de que o Irã não tem um programa atômico. E o futuro de Israel está ameaçado por um Irã com armas nucelares que busca a nossa destruição”.

Ele voltou a defender a aplicação de sanções mais intensas e uma clara ameaça de ação militar para evitar que o Irã tenha a bomba. “O Irã foi colocado contra as cordas pela comunidade internacional. Se querem acabar esse programa nuclear de forma pacífica, não podemos relaxar a pressão, mas aumentá-la”.

E disse que Israel aturará sozinho para evitar que o Irã tenha uma bomba atômica, mesmo que as potências que negociam com Teerã consigam um acordo parcial. “O único acordo com Teerã que funcionaria é se houvesse o desmantelamento integral de seu programa de armas nucleares”.

AMEAÇA

Devido à retórica dos principais líderes iranianos, Israel afirma que seria o alvo preferencial de um ataque com uma bomba atômica. Apesar das informações de que o Irã teria urânio fortemente enriquecido, Teerã afirma que seu programa nuclear tem intenções pacíficas, para geração de energia e tratamentos médicos.

No ano passado, Netanyahu chegou a levar um desenho de uma bomba em seu discurso na Assembleia-Geral da ONU para explicar que o Irã estava a 90% do processo para obter uma bomba atômica.

Segundo a rede de televisão CNN, o discurso do primeiro-ministro israelense foi transmitido ao vivo pela televisão iraniana.

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

Portal Padom

Deixe sua opinião