JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

Até que a morte os separe?

O que é a morte? Pat Robertson, apresentador do The 700 Club, chocou os espectadores esta semana, quando ele disse que a doença de Alzheimer é um tipo de morte, e é motivo para o divórcio aceitável.

O ministro que outrora era Batista estava respondendo a uma pergunta de um telespectador.

“Tenho um amigo cuja esposa sofre de Alzheimer. Ela nem mesmo o reconhece mais, e, como você pode imaginar, o casamento tem sido difícil. Meu amigo ficou amargurado com Deus por permitir que sua mulher esteja nessa condição, e agora ele começou a sair com outra mulher. Ele diz que deve ser autorizado a ver outras pessoas, porque a sua esposa como ele conhecia se foi. Eu não estou muito certo o que dizer a ele  por favor, ajude. ”

“Isso é uma coisa terrivelmente difícil”, disse Robertson, claramente tendo dificuldade para encontrar um caminho naquela situação. “Eu odeio o Alzheimer. É uma das coisas mais terríveis, porque ali está o ente querido(a)  mulher ou homem que alguém amou por 20, 30, 40 anos, e de repente aquela pessoa se foi.”

“Eu sei soa cruel,” Robertson continuou, “mas se ele pretende fazer algo, ele deve se divorciar dela e começar tudo de novo, mas assegurar que ela receba os cuidados, que alguém cuide dela”.

Quando a co-apresentadora de Robertson no programa perguntou se aquilo era consistente com os votos matrimoniais, Robertson notou a promessa do “até que a morte nos separe”, mas acrescentou, “isso é um tipo de morte”.

A reação de muitos líderes evangélicos, que veem o casamento tradicional, para toda a vida, como a pedra fundamental da moralidade e da sociedade, foi dura e de descrença.

“Isso é mais do que um embaraço”, escreveu Russell D. Moore, reitor da Escola de Teologia do Seminário Teológico Batista do Sul, em Louisville, Kentucky, em um blog na quinta-feira. “Isso é mais do que cruel. Isso é um repúdio ao evangelho de Jesus Cristo.”

Joel Hunter, pastor sênior da Igreja Northland, em Orlando, Flórida, está indignado  com a resposta de Robertson, ao comparar simbolicamente a doença de Alzheimer à morte. “Obviamente, você não poderia fazer isso por nada”, Hunter disse à ABC News.

Embora a doença deteriore muitas áreas da vida de uma pessoa e as vidas de parentes, Dr. Robert Stern de Boston University School of Medicine disse à ABC News: “Os sentimentos são os últimos a ir embora. A capacidade de conectar em algum nível, essa é a última coisa que se vai. A pessoa pode não lembrar o nome de seu ente querido, eles podem não serem capaz de lembrar o que aconteceu alguns minutos atrás, mas eles ainda podem se relacionar. ”

“O que fazemos quando as pessoas recebem o diagnóstico é mobilizar as famílias em torno da pessoa, como fariam com qualquer doença fatal ou grave”, relata Beth Kallmyer da Associação de Alzheimer.

Independentemente da exatidão bíblica da situação, David Loewenstein, neuropsicólogo clínico na Universidade de Miller de Miami School of Medicine, disse à ABC News, “Eu acho que isso evidencia a necessidade de casais e famílias a terem discussões iniciais de qualquer doença, e de preferência antes que a doença atinge para que as decisões da pessoa e as suas preferências sejam conhecidas e respeitadas. ”

Robertson ajudou a transformar a Coalizão Cristã em uma força política formidável nos anos 90 e é um televangelista popular. Mas ao longo dos anos, ele também provocou fúria entre alguns cristãos conservadores, com declarações consideradas não ortodoxas para um grupo ou outro, incluindo a defesa da política de um só filho da China e as afirmações de que eventos terríveis como os ataques terroristas de 11 de setembro de 2011 e o terremoto do Haiti foram punições de Deus.

“Poucos cristãos ainda levam Robertson a sério”, escreveu Moore, do seminário batista do Sul. “A maioria vira os olhos para cima e balança suas cabeças quando ele faz outro comentário bizarro.”

Por meio de um porta-voz, Robertson se recusou a falar sobre seus comentários na televisão.


Você concorda com Robertson?

Fonte: Portal Padom

Com Informações CharismaNews, New York Times

 

Deixe sua opinião

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗