“Se Deus existe, por que as pessoas estão lutando contra o câncer?” “Se Deus é real, por que os sem-teto dormem na rua?” “Se Deus é quem Ele diz que é, por que sentimos tristeza, sofrimento e desgosto?”

Essas são perguntas freqüentes de inúmeros incrédulos. De fato, os crentes também fizeram as mesmas perguntas em algum momento de suas vidas, e eu compartilho esse fato com certeza, porque já estive falando sobre essas questões. As pessoas freqüentemente se perguntam por que os fiéis sofrem e por que os crentes nem sempre prosperam apesar de sua fé.

Em 2015, quando minha mãe adoeceu com câncer, lembro-me de clamar a Deus. “Porque Deus?” Eu gritei. Por que minha mãe? Ela ama você. Ela acredita em você. Por que ela está tão doente, Deus?

Meu marido ouviu meus gritos, enquanto eu chorava do nosso quarto ao ouvir as notícias do câncer gástrico de estágio quatro da minha mãe.

“Laci”, ele disse enquanto gentilmente colocava a mão no meu ombro. “Nossa recompensa está no céu, e nossa fé não significa que viveremos vidas perfeitas ou seremos isentos de dor enquanto estiver na Terra.”

Sua resposta me irritou porque naquele momento eu não conseguia entender a doença de minha mãe. Eu só queria ficar com raiva e, reconhecidamente, decidi direcionar minha raiva para Deus. Eu o questionei, me recusei a orar e dei as costas para Aquele que nunca me deu as costas.

A partir daquele momento, meu marido e meus entes queridos oraram por minha mãe, e também por mim, porque sabiam que eu estava tendo dificuldades para processar essas notícias. Suas orações me encheram de força e paz renovadas, levando-me a voltar à minha vida de oração. A parte irônica é que o condicionamento de minha mãe piorou, mas minha fé se fortaleceu. Durante essa fase difícil da minha vida, me apaixonei mais uma vez por uma escritura específica que me levou a águas turbulentas.

Quando passares pelas águas, estarei contigo, e, quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti.” Isaías 43:2 

Até os cristãos mais fiéis e diligentes sofrerão com doenças, falhas, desgostos e decepções. Você pode orar por horas a fio, freqüentar regularmente a igreja, dízimar, ler a Palavra e tratar os outros com amor e respeito, mas isso não significa que Deus automaticamente lhe concederá sucesso. A fé não é um passe permanente para os problemas da vida, e escolher acreditar em Deus não significa que você tenha um gênio com desejos ilimitados. No entanto, a fé lhe dá direito a algo melhor do que uma vida de perfeição e sucesso – vida eterna.

Companheiros e aqueles que estão em cima do muro, lembrem-se de que o nível de sucesso ou fracassos de alguém não é uma medida da fé de alguém. Olhe para o céu como a recompensa final.

Eu prossigo em direção à meta de ganhar o prêmio pelo qual Deus me chamou para o céu em Cristo Jesus.” Filipenses 3:14

por: Laci Swann

traduzido e adaptado por: Pb. Thiago D.F. Lima

Deixe sua opinião