A União Evangélica Pentecostal Venezuelana (UEPV) entende como uma proposta válida o estabelecimento do socialismo bolivariano, “já que ele contém sinais visíveis do Reino de Deus inaugurada por Jesus Cristo, nosso redentor”.

A incorporação do ideal bolivariano à expressão da fé pentecostal é parte da raiz fundacional da UEPV, criada em 1957, diz carta pastoral assinada pelos bispos Gamaliel Lugo e Esearino Zonza, emitida dias após a realização do III Congresso Pentecostal Bolivariano, reunido no final de agosto, no município de Palavecino.

Os pentecostais reconhecem “os formidáveis avanços no campo da educação, da saúde, a ampliação dos espaços democráticos e de participação popular, o resgate dos nossos recursos naturais e financeiros e, em geral, uma mais justa distribuição da riqueza social da nação” promovidos pelo governo do presidente Hugo Rafael Chávez Frites.

Esses avanços coincidem “com a nossa luta pentecostal bolivariana a favor do bem comum e a construção de uma comunidade humana solidária, à luz do Reino de Deus, que, como disse Jesus, ‘já está entre vocês’”.

Reconhecem, no entanto, que ainda persistem “realidades dolorosas que nos desafiam a continuar na luta por uma Venezuela verdadeiramente socialista”.

ALC / Portal Padom

Deixe sua opinião