Autoridades locais chinesas de segurança pública invadiram uma reunião de membros da Igreja Reformada da Bíblia em Guangzhou, Guangdong, no dia 10 de junho.

Segundo o site China Aid , as autoridades prenderam o pastor Huang Xiaoning e vários outros membros da igreja.

“Cerca de 20 a 30 funcionários do governo invadiram (a Igreja Reformada da Bíblia) enquanto eu estava entregando meu sermão e nos pediu para parar de se reunir“, disse Huang à China Aid . “Eles também nos ordenaram para enviar nossos cartões de identificação.

As autoridades mantiveram o pastor e os paroquianos em seu escritório, interrogando-os por várias horas.

O departamento de assuntos étnicos e religiosos comunistas locais também notificou a igreja que eles seriam multados.

“Hoje (20 de junho), a igreja recebeu avisos de punição do escritório municipal de assuntos religiosos, do escritório distrital de assuntos religiosos e do escritório do subdistrito”, continuou Huang.

A citação exige que a igreja pague uma multa de 50 mil yuans (Cerca de 30 mil reais) por realizar atividades religiosas.

As autoridades locais alegam que as atividades da igreja violaram o Artigo 41 do Regulamento sobre Assuntos Religiosos. De acordo com as regras religiosas da China, todos os edifícios usados ??para fins religiosos devem ser registrados no estado e submetidos à censura do estado para serem considerados locais religiosos legítimos, informou a China Aid .

Huang diz que a constituição chinesa também dá liberdade religiosa aos cidadãos chineses, que o departamento de assuntos religiosos suprime. De acordo com a China Aid , a igreja tomará medidas legais “para se tornarem testemunhas em nome de Deus“. Huang já contratou um advogado e exigirá uma audiência.

Leia também!  Pastora assume ser lésbica durante sermão

“Sou pastor há quase 20 anos”, disse Huang à China Aid . “Eu não (possuo) um carro ou uma casa. Eu não devo nada. Um tempo atrás (pessoas) me perguntaram: ‘Pastor Huang, você não tem medo de ser multado?’ Respondi: ‘Não, eu não tenho dinheiro para confiscar’. Eles também perguntaram: “Você não tem medo de ser preso?” Eu disse que nunca temi a prisão, já que nunca tive medo da morte ”.

De acordo com a China Aid , as autoridades policiais locais pressionaram a congregação de Huang a se unir a um grupo de igrejas aprovadas pelo governo, que a igreja se recusou a fazer.

“Eles usaram medidas diplomáticas e violentas“, disse Huang à China Aid, mas não deu mais detalhes.

Portal Padom

Deixe sua opinião