PM da Paraíba afronta Constituição ao celebrar culto dentro de quartel

0
127
Site oficial da Paraíba deu a notícia do projeto evangélico
Site oficial da Paraíba deu a notícia do projeto evangélico

Desde o dia 1º deste mês, a 2ª Companhia do 7ª Batalhão da Polícia Militar da Paraíba promove na tarde das terças-feiras culto evangélico dentro do seu quartel, atropelando a Constituição Federal, cujo artigo 19 determina que repartições públicas não podem se envolver com qualquer atividade religiosa. O quartel fica em uma cidade litorânea de 42 mil habitantes, Mamanguape, a 50 km de João Pessoa, a capital.
Os cultos — celebrados pelo pastor e cabo Marcílio — receberam o nome de “Projeto Resgatando Vidas”, implantado pelo capitão Fabian, comandante do batalhão.
Fabian defendeu o projeto evangélico com o argumento de que, para combater os criminosos, não basta apenas a prevenção e repressão da Polícia Militar, porque a “orientação religiosa pode transformar” as pessoas.
Para Marcílio, que é da Igreja Batista Renascer, já se pode notar uma grande mudança de comportamento dos soldados, embora até agora tenha havido apenas três cultos. Ele informou que a cerimônia está aberta à população. Fabian, diante das primeiras críticas ao projeto, declarou que os soldados não são obrigados a participar dos cultos.
O culto inaugural foi prestigiado pelo major Almeida (subcomandante do 1º BPM) e pelo major Lúcio Domingos da Silva, presidente da Umeal (União dos Militares Evangélicos da Paraíba).
O governador do Paraíba é Ricardo Coutinho (PSB). Durante a campanha eleitoral, ele se queixou da “infâmia” dos adversários que o apontaram como ateu. A cerimônia de sua posse incluiu uma celebração ecumênica. Em um dos seus discursos na época, disse: “Governarei a Paraíba para todos, independente da sua opção religiosa”.

Paulopes / Portal Padom

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui