A Polícia de Fokestone (Inglaterra) foi à galeria de Johnny Coter para apurar denúncias de que pintou um quadro ofensivo aos cristãos: o jogador de futebol David Beckham crucificado e com uma coroa de espinho na cabeça e pés e mãos sangrando, como Jesus. O jogador está de camisa vermelha da seleção inglesa e, na base da cruz, estão os dois últimos troféus da Fifa.

Assustado, Coter garantiu não querer ofender a ninguém. “Não é uma pintura anticristã”, disse.

Argumentou que o seu propósito, com a pintura, foi questionar por quem as pessoas estão rezando neste século XXI. Disse que a sua impressão é de que o Deus de hoje são pessoas com David Beckham ou as estrelas da televisão, que chegam a ser adoradas como divindades.

O sacerdote de Fokestone reconheceu que a pintura não é ofensiva, e a polícia admitiu que elas não têm fundamento. Mesmo assim Coter tirou o quadro de exposição em sua galeria.

Mas agora ele poderá vender o Beckham crucificado por preço bem acima do que previa inicialmente por causa da repercussão que o caso bem obtendo.

O cantor Boy George é dos interessados pela pintura.

Paulopes / www.padom.com.br

Deixe sua opinião