Pesquisa revela que jovens cristãos vêem as Igrejas como Julgadora e Superprotetora

Por que os cristãos jovens deixam a igreja?…

Uma nova pesquisa do Grupo Barna considera que eles vêem as igrejas como jugadoras, superprotetora, exclusivas e hostis para com os incrédulos. Eles também consideram suas congregações antagônicas à ciência e dizem que suas experiências cristãs tem sido superficial.

As descobertas, e o resultado de um estudo de cinco anos, são apresentados no livro “You Lost Me: Por que os cristãos jovens estão Deixando Igreja e Repensando a Fé”, de David Kinnaman. O projeto incluiu um estudo de 1.296 adultos e jovens que eram antigos ou novos fiéis.

Os pesquisadores descobriram que quase três em cada cinco jovens cristãos (59 por cento) deixam a vida da igreja de forma permanente ou por um longo período de tempo após os 15 anos de idade.

Um em cada quatro, de 18 a 29 anos de idade, disseram que “os cristãos demonizam qualquer coisa fora da igreja.” Um em cada três afirmou que “Igreja é chata.”

Confrontos entre as expectativas da Igreja e da experiência sexual dos jovens têm conduzido a algumas distâncias. Um em cada seis jovens cristãos disse que “cometeram erros e se sentem julgado na igreja por causa deles.” E 40 por cento de 18 a 29 anos de idade católicos disse que a doutrina de sua igreja sobre sexualidade e controle de natalidade é “desatualizada”.

Kinnaman chamou o problema da evasão de jovens da igreja “especialmente urgente”, já que muitas igrejas são utilizadas por “tradicionais” jovens e adultos que saem de casa, são educados, a encontrar um emprego e começar uma família antes dos 30 anos.

“As igrejas não estão preparados para lidar com o novo normal”, disse Kinnaman. “No entanto, o mundo dos adultos jovens está mudando de maneira significativa, como o seu acesso notável para o mundo e visões do mundo através da tecnologia, seu afastamento de várias instituições, e seu ceticismo em relação a fontes externas de autoridade, incluindo o cristianismo e a Bíblia.”

Fonte: Portal Padom

Deixe sua opinião