Arábia Saudita condenará a morte quem possuir a Bíblia Sagrada

0
303
quem possuir bíblia na arábia saudita é condenado a morte

Noticias gospelRecentemente o governo oficial da Arábia Saudita, emitiu um comunicado, onde impõe a pena de morte sobre as pessoas que trouxerem ao país entorpecente ilegal e publicações que falem de quaisquer outras crenças religiosas que não seja o islamismo.

Isto significa que se alguém tenta entrar com Bíblias ou literatura evangelística no país, o material será apreendido e o transportador será preso e mais tarde condenado à morte, informa a agência missionária Heart Cry que encontrou o comunicado do site árabe Copts Today.

“No mundo moderno de hoje, ainda existem maneiras que os cristãos podem usar para anunciar o Evangelho”, diz o a agencia Heart Cry em seu site. “Não se esqueça de que Deus nos dará a capacidade para falar poderosamente a qualquer pessoa, no entanto, pedimos que orem para que Deus fale a este país.”

A Arábia Saudita é o berço do Islã,  que influencia desde Meca,  sobre milhares de milhões e  pessoas e em muitas culturas. “Nós rogamos ao Senhor para que diminua este centro de influência espiritual e darlhes o conheser sobre a sua Poderosa palavra. Se haver um avanço espiritual que glorifique a Cristo Jesus vai acontecer aqui, transformará o Islão e os submissos a ele”, diz a agência missionária.

Como vivem os cristãos na Arábia Saudita?

A nação é em um deserto ressequido e árido, ela prospera com o abastecimento de água artificiais e uma fé feita pelo homem. Esta nação do Oriente Médio se vangloria de ser o berço da uma das religiões que mais crescem no mundo, o Islã. Ela permeia através de todos os cantos da sociedade, o governo não a excluiu no lugar de uma Constituição a nação respeita as leis de seu livro sagrado, o Alcorão. A cultura da Arábia Saudita está vinculada às regras, disposições e condições de sua religião, uma crença que limita as seus seguidores no culto estacionário e incentiva o desenvolvimento de discriminação.

O valor da vida é depreciado por meio da fé islâmica, e tráfico de seres humanos continuamente não para crescer e se espalhar por todo o país. Os trabalhadores domésticos e as mulheres exploradas sexualmente e as crianças são compradas e vendidos sem processos relatados. Até o momento, o governo saudita é incapaz ou está sem vontade de atender aos padrões exigidos pela Organização das Nações Unidas para acabar com este comércio. As liberdades de expressão, de imprensa, ou culto não existem, e todas as outras fé fora do islã são proibidas em prática públicas ou mesmo privadas. Como a economia do país se torna mais dependente da exportação de petróleo, o fosso entre ricos e pobres cresce, e descontentamento continua a desenvolver, empurrando a próxima geração no sentido de rebelião e extremismo religioso.

Os cristãos são estuprados, sequestrados, assassinados e batidos diariamente. Os Sauditas que aceitam Cristo como seu Salvador estão a optar por pegar um cruzamento de ostracismo, discriminação, assédio, e até mesmo a morte. Eles correm o risco de perder o emprego, o acesso à educação para os seus filhos, ou até mesmo o direito de utilitários básicos como água e eletricidade. No entanto, a Igreja floresce sob perseguição, e o corpo de fiéis clandestinos na Arábia Saudita não é exceção. Ninguém está fora do alcance da mão de Deus; ore pelos sauditas para ter a coragem de tomar posse dela.

Porta Padom

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui