Pastora é assassinada durante culto ao ar livre

Pastora é assassinada em Fortaleza, durante culto ao ar livre, realizado em calçada

Pastora Vera Maria Falcão de Andrade (reporterpaulopontes)

Na noite da última quarta-feira, 21, uma pastora evangélica foi assassina com um tiro, durante um assalto no conjunto Ceará, em Fortaleza.

A pastora, Vera Maria Falcão de Andrade, de 52 anos, estava realizando um culto ao ar livre, em uma calçada, quando dois suspeitos chegaram em um veículo Corsa Classic de cor branca. Um deles se identificou como motorista de aplicativo, mas logo em seguida anunciou o assalto.

No momento do assalto, um policial à paisana que não foi identificado, participava do culto, o militar reagiu ao roubo e trocou tiro com os bandidos, e a pastora acabou sendo atingida por um disparo.

Embora ela tenha sido socorrida no mesmo instante, não resistiu indo a óbito no Hospital Nossa Senhora da Conceição, no Conjunto Ceará.

Mãe e filho

O filho da pastora, é policial Militar, no momento do crime ele estava trabalhando. Segundo informações coletadas pelo G1, Vera morava em Goiânia, mas ele frequentemente ia para Fortaleza visitar o seu filho. Desta vez ela estava na casa dele há dois meses.

“Ela já estava planejando pra voltar a morar aqui. Numa hora dessa, a gente só pode entregar tudo nas mãos de Deus “, disse uma irmã da vítima.

Suspeitos pelo assassinato são presos

Mais tarde, os criminosos, um homem e um adolescente, foram capturados pela polícia, sendo conduzido para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e autuados pelo crime.

A dupla foi detida após roubar um carro, sequestrar o motorista e cometer o crime. Após o latrocínio, policiais militares do Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) realizaram diligências e capturaram os envolvidos, segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS).

Ainda de acordo com o órgão, o maior foi autuado por roubo majorado, latrocínio, tentativa de homicídio, porte ilegal de arma de fogo, sequestro e cárcere privado, e o menor por atos infracionais análogos aos mesmos crimes.

Um revólver calibre 38 com cinco munições deflagradas foi apreendido com a dupla.

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) instaurou um inquérito policial para investigar o crime.

Deixe sua opinião