Pastor Saeed Abedini é enviado em confinamento solitário e sua saúde piora

Saeed AbediniO Centro Americano para a Lei e Justiça (ACLJ), informou sobre a situação de Saeed Abedini, pastor americano-iraniano que cumpre uma pena de oito anos de prisão por compartilhar sua fé cristã.

Já severamente enfraquecido pelos meses de espancamentos e torturas que o levaram a ter hemorragias internas, o pastor americano Saeed Abedini,enfrenta um desafio mais difícil desde sua prisão no ano passado.

Segundo Jordam Sekulow da ACLJ, membros da família no Irã confirmaram que Abedini, juntamente com outros nove presos, foram colocados em confinamento solitário.

A ACLJ deu novos relatórios que indicam que alem de sofrer severas hemorragias interna, e não ter recebido tratamento médico, agora ele enfrenta problemas com seus rins. Eles também confirmaram as terríveis condições na prisão de Evin, que fizeram com que Abedini e um numero de presos a assinar uma carta expressando aos funcionários da prisão sua preocupação com a falta de atenção medica, e as  ameaças e maus tratos feitos aos familiares que vem visita-los.

Os presos manifestaram seu descontentamento em um protesto pacifico e silencioso em um pátio externo da prisão.

Ao mesmo tempo, disse a ACLJ, existe preocupação de que seus rins não funcionam corretamente, como resultados dos ferimentos internos que havia recebido durante vários meses.
Abedini não recebeu qualquer tratamento medico ou assistencia por muitos meses.

Quando os membros da família foram à prisão para visitar Abedini, o ACLJ disse que foram rejeitados e que lhes disseram que ele não está mais autorizado a receber visitas.

Sua esposa Naghmeh, se encontra muito preocupada com sua situação. “Saeed tem hemorragia interna e agora problemas com os rins devido os golpes“, informou ela a ACLJ. “Acreditamos que esta sendo espancado no confinamento solitário. Não temos nenhuma maneira de saber o seu estado de saúde“.

O ACLJ disse. “os últimos acontecimentos ressaltam a brutalidade e violação continua do Irã sobre os direitos humanos, prendem, torturam e negam a atenção medica para o pastor Saeed simplesmente por causa de sua fé. Este tratamento não somente viola o direito internacional, mas é repugnante”.

Portal Padom

Deixe sua opinião