A Polícia da Coréia do Sul prendeu o pastor de uma igreja evangélica ilegal e sua esposa, que segundo eles mesmo confessaram, mataram com espancada os seus três filhos para livrá-los de maus espíritos que haviam lhes causado um resfriado, segundo informou a policia.

De acordo com um comunicado policial, as três crianças, de cinco, oito e dez anos de idade, foram encontrados no último sábado com suas cabeças raspadas e com seus pais ajoelhados na frente deles dentro de uma casa usada como uma igreja na aldeia de Boseong, no sul. “A causa exata da morte ainda não foi estabelecida, mas nós suspeitamos que as crianças morreram durante o período em que foram presas e submetidas aos espacamentos realizados por seus pais, e que seus sistema imunológico estava fraco por causa da enfermidade.”, declarou a Reuters um responsável da Policia de Boseong.

Os meios de comunicação sul-coreanos indicaram que o “pastor” e sua esposa cuidavam de uma congregação com dez paroquianos e haviam trancado os seus três filhos, dois meninos e uma menina, no dia 24 de janeiro, depois de pegarem um resfriado.

A mídia também apontou que o homem havia criado por conta própria a sua igreja, que não estava registrada legalmente. Segundo a Polícia, o pastor e sua esposa rasparam a cabeça das crianças para expulsar os espíritos malignos, e que elas foram agredidas com cintas e com mata-moscas, 39 vezes pela manhã e outras 39 no período da tarde. As crianças foram amarradas. O pastor disse em sua confissão que tinha agido “de acordo com as Escrituras”, disse a policia a ABC.

Portal Padom

Com informações ABC, Acontecer Cristiano

Deixe sua opinião