Serinagar  –  Um Pastor Anglicano Channa Mani Khanna,  da igreja All Saints Church em Caxemira,foi preso ao ser acusado pelo Grão Mufti da região de ter forçado a conversão de jovens muçulmanos em troca de dinheiro.

Para o presidente do Conselho Global Cristão da Índia, Sajan K George, o  “Pr. CM Khanna e os sete muçulmanos convertidos ao cristianismo estavam exercendo seus direitos constitucionais à liberdade religiosa e liberdade de escolha, eles não fizeram nada ilegal”.

O bispo anglicano P.K. Samantha Roy, da Diocese de Amritsar, diz que “a forma como a polícia prendeu o pastor é humilhante. O Pr. Khanna nunca agiu em segredo. Pedimos ao governo da Caxemira pela justiça. A Igreja Anglicana irá buscar uma reparação legal para o nosso inocente pastor.”

Poucos dias antes de sua prisão, em 19 de Novembro, o Grão Mufti Bashir-ud-Din havia chamado o Pr. Khanna perante um tribunal de sharia, para responder às acusações de conversão forçada.  Pois no dia 17 de Novembro, o Grão Mufti havia escrito uma carta para o pastor, na qual ele declarou: “Tendo falhado no que eu havia pedido, seremos forçados a tomar medidas no âmbito da Sharia”. Além do pastor, a polícia também prendeu os setes muçulmanos  que foram batizados,  espancando-os para obterem uma confissão contra o pastor.

Mons. Roy disse que discutiu o que aconteceu no tribunal islâmico com o pastor: “Conversamos durante quatro horas, e o pastor estava sereno e calmo, não tendo medo de nada, porque tinha certeza de sua inocência e que ele não cometeu qualquer violação do direito canônico ou direito civil. Os batismos que ele oficiou são válidos.”

“O pedido para comparecer perante um tribunal da sharia – disse Sajan George – é alarmante devemos parar a Talibanização do Estado indiano de maioria muçulmana. A Índia é um país secular com uma Constituição secular, que afirma, sem exceção, e exige o respeito pelos princípios da igualdade entre os cidadãos da república.”

O estado da Caxemira não tem leis anti-conversão: a polícia prendeu o pastor nos termos do art. 153A (pessoas que promovem desarmonia inimizade ou ódio com base na religião, raça, residência, idioma, ou casta) e 295A (pessoas que ofendem os sentimentos religiosos de qualquer classe, com atos deliberados e maliciosos).

Atenção: O pastor Chander, precisa urgentemente de suas orações, pois continua preso pela polícia na índia.

Fonte: Portal Padom

Com informações AsiaNews

Deixe sua opinião