Pastor é esfaqueado até a morte e sua igreja é destruida

0
2597

Um pastor cristão foi morto e duas igrejas foram destruídas em ataques de vingança brutal por rebeldes muçulmanos na República Centro-Africana (RCA). Jean-Paul Sankagui foi atacado e esfaqueado até a morte por partidários da milícia rebelde muçulmana na capital da RCA, Bangui, informou o World Watch Monitor.

O ataque ocorreu depois que uma operação militar foi lançada pelas forças militares do RCA e pelas forças de paz da ONU, para capturar e interrogar o líder da milícia Youssouf Sy, cujo nome também foi relatado como Youssouf Malinga. A operação falhou e ele e um de seus oficiais foram mortos no incidente.

“Durante a operação, Sy – também conhecido como Big Man (Grande Homem, em tradução livre) – e seus homens abriram fogo contra as forças da segurança e mataram dois transeuntes, um homem e uma mulher”, disse um porta-voz da ONU, de acordo com a CBN News.

“As forças da segurança responderam, matando Youssouf e um de seus homens. Três tropas das forças de segurança da África Central também foram feridas”, acrescentou.

Vingança

Em retaliação, os aliados de Sy cercaram a igreja de Sankagui. Uma testemunha ocular disse que Sankagui havia alertado os presentes na igreja a fugir da igreja para escapar da violência. O pastor foi então atacado e esfaqueado até a morte, de acordo com um membro da família. Sua igreja foi incendiada e destruída.

Duas outras igrejas na área foram incendiadas, e uma escola local foi destruída. A ONU informou que pelo menos três pessoas foram mortas e 26 feridas neste ataque. O porta-voz da ONU, Vladimir Monteiro, lamentou a violência, dizendo: “É lamentável que a população civil tenha sido vítima do incêndio indiscriminado desses criminosos”.

Guia-me

Deixe sua opinião