O pastor da Califórnia, John MacArthur, disse esta semana que está disposto a ir para a prisão por realizar cultos fechados em desafio às restrições de saúde do coronavírus e que, se for preso, ele pregará o evangelho lá na cadeia também.

Na semana passada, um juiz manteve as restrições de saúde do condado de Los Angeles e emitiu uma liminar proibindo a adoração em locais fechados na congregação de MacArthur, Grace Community Church. No domingo, a igreja realizou cultos internos desafiando a ordem.

Embora as igrejas na Califórnia tenham permissão para realizar cultos ao ar livre, MacArthur  disse no domingo que as restrições ao culto ao ar livre limitariam o comparecimento a 350 a 400 pessoas. A igreja tem vários milhares de membros.

“Recebemos uma carta com a ameaça de que seríamos multados ou eu poderia ir para a prisão por no máximo seis meses”, disse MacArthur à Fox News. “… Meu herói bíblico, além do Senhor Jesus Cristo, é o apóstolo Paulo. E quando ele foi para uma cidade, ele não perguntou como era o hotel – ele perguntou como era a prisão porque ele sabia que era onde ele iria passar o seu tempo. Portanto, não me importo em ser um pouco apostólico. Se eles quiserem me colocar na prisão, estou aberto para um ministério na prisão. Já fiz muitos outros ministérios e não tive a oportunidade de fazer esse, então farei isso. ”

A igreja, disse MacArthur, é desesperadamente necessária no mundo atual, cheio de medo.

“A igreja prega o evangelho de Jesus Cristo – que Jesus morreu e ressuscitou, é a única fonte de salvação eterna. … A igreja não existe para garantir que navega pelos caprichos dos políticos. A igreja existe no mundo para pregar o evangelho salvador de Cristo. Não estamos preocupados com a gripe – estamos preocupados com a eternidade, vida eterna, salvação. E quanto mais terríveis as circunstâncias se tornam no mundo ao nosso redor, mais crítica, mais essencial, a igreja se torna, e mais importante se torna o evangelho. ”

As pessoas estão “inundando” a igreja todos os domingos “para ouvir a mensagem de perdão e salvação em um momento em que o medo está sendo propagado em todas as ruas”, disse ele.

MacArthur também disse que tem o apoio da Constituição dos Estados Unidos e do presidente Trump, que já o havia telefonado para encorajá-lo.

“Estou muito grato pelo presidente Trump ter me dito pessoalmente que ele apóia a igreja como algo essencial e que as igrejas precisam permanecer abertas”, disse MacArthur. “Portanto, com a Constituição do nosso lado e o apoio do presidente, estamos abertos.”

Deixe sua opinião