Pastor divulga video polêmico contra homossexuais

274

Pastor sertanejo é destaque nacional por divulgar vídeo na web contra homossexuais
O Pastor Luiz Lourenço de Sousa afirma que ¨os gays são abominações e queimarão no inferno¨
A imprensa nacional repercutiu na semana passada, a polêmica das orientações sexuais do pastor da cidade de Marizópolis, Luiz Lourenço de Sousa, mais conhecido como Pastor Poroca, que publicou um vídeo na internet contra os homossexuais.
O pastor que é conhecido no município e região por suas pregações polêmicas e também como “o homem que falou com Deus”, desta vez o religioso foi destaque nacional.
De acordo com a matéria publicada no portal “Cena G”, que é vinculado ao Portal UOL, Poroca está realizando um estudo entre a Bíblia Sagrada e a homossexualidade e divulgou através do Youtube o primeiro vídeo contendo parte de suas conclusões.
No vídeo o pastor critica à homossexualidade e diz: “os gays são abominações e queimarão no inferno”.
O religioso também critica o casal de pastores fundadores da Igreja Cristã Contemporânea do Rio de Janeiro, Marcos Gladstone e Fábio Inácio.
O site chega a apontar como engraçado e circense o discurso do pastor, que em dado momento diz no vídeo: ‘Se tu é ladrão é perdoado, se é sapatona é perdoado, se é homossexual (sic) é perdoado. Mas se tu morrer assim será condenado’.

Veja vídeo do YouTube:

Pastor reafirma que homossexuais não herdarão o “Reino de Deus”

Após a repercussão nacional do vídeo postado na internet pelo Pastor Luiz Lourenço, conhecido na região como ‘Poroca’, da Igreja Evangélica Jesus Maior de Todos, cidade de Marizópolis, discriminando os homossexuais, o religioso prestou uma entrevista nesta quarta-feira (02) para explicar suas declarações.

‘Poroca’ afirmou que o conteúdo do vídeo foi retirado da Bíblia Sagrada e voltou a se posicionar contra o homossexualismo. “O homossexual não se arrependendo, não buscando a Deus, e não produzindo frutos de arrependimento, se morrer, a Bíblia diz que será condenado’. A Bíblia não referenda salvação para os impuros”, enfatizou.

O pastor foi além e disse: “Se um homem se deitar com outro homem, assim como se deita com uma mulher, ambos cometerão abominação”

Ele revelou ainda, que antes de conhecer Jesus era um “prostituto”, mas se arrependeu e converteu-se. “Hoje sou um homem arrependido e conhecedor da graça de Deus”.

A referência bíblica em que o pastor Poroca se baseia para as suas afirmações são parte do Livro de Levítico, versículos 18,22; 20,13, que dizem:

Levítico 18,22 – Versão Sociedade Bíblica do Brasil – SBB: “Com homem não te deitarás, como se fosse mulher, é abominação”.

Levítico 18,22 – Versão Nova Versão Internacional – NVI: “Não se deite com um homem como quem se deita com uma mulher: é repugnante”.

Levítico 20,13 – SBB: “Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles”.

Levítico 20,13 – NVI: “Se um homem se deitar com outro homem como quem se deita com uma mulher, ambos praticaram um ato repugnante. Terão que ser executados, pois merecem a morte”.

Levítico 20,13 – Versão Editora Ave Maria – EAM: “Se um homem dormir com outro homem, como se fosse mulher, ambos cometeram uma coisa abominável. Serão punidos de morte e levarão a sua culpa”.

Levítico

Levítico é o terceiro livro da Bíblia. Faz parte do Pentateuco, os cinco primeiros livros bíblicos, cuja autoria é, tradicionalmente, atribuída a Moisés. Recebe essa denominação porque contém a Lei dos sacerdotes da Tribo de Levi, a tribo de Israel que foi escolhida para exercer a função sacerdotal no meio do seu povo. É um dos livros do Antigo Testamento da Bíblia e possui 27 capítulos. Os judeus chamam-no Vayikrá ou Vaicrá. Basicamente é um livro teocrático, isto é, seu caráter é legislativo; possui, ainda, em seu texto, o ritual dos sacrifícios, as normas que diferenciam o puro do impuro, a lei da santidade e o calendário litúrgico entre outras normas e legislações que regulariam a religião.

PB Agora / www.padom.com.br

Deixe sua opinião