Inconformado pelo presidente da Nigéria não fazer nada para deter a perseguição aos cristãos, pastor pede que ele renuncie

O bispo David Oyedepo falou aos membros de sua megaigreja em Lagos, na Nigéria, sobre suas preocupações de o presidente Muhammadu Buhari não fazer o suficiente para reduzir a violência contra os cristãos no país da África Ocidental.

Ele perguntou: “Quantos querem que os assassinatos continuem? Quantos querem ver pastores em igrejas abatidas? Quantas pessoas querem ver adoradores como nós tivemos em Benue … onde dois sacerdotes e 17 adoradores foram mortos a sangue frio e ninguém foi preso?”

“Até nossos amigos islâmicos no Norte estão pedindo que [o presidente] renuncie … ou vamos assistir e ver um sistema destruir uma nação inteira? Basta!”.

De acordo com uma pesquisa da Christian Solidarity Worldwide, milícias de pastores muçulmanos Fulani perpetraram pelo menos 106 ataques a comunidades na região central da Nigéria somente no primeiro trimestre de 2018, com 1.061 vidas ceifadas.

O secretário do Fórum de Élderes Cristãos da Nigéria, Bosun Emmanuel, afirmou recentemente que a atual geração de cristãos na Nigéria corre o risco de ser a última.

Ele disse que Buhari “está abertamente buscando uma agenda anticristã que resultou em inúmeros assassinatos de cristãos em todo o país e destruição de comunidades cristãs vulneráveis”.

Ecoando isso, o bispo David compartilhou seu conselho para o presidente muçulmano.

“A coisa mais honrosa para qualquer líder inadimplente é renunciar”, disse ele.

“Essa é a minha palavra para o Sr. Presidente – renuncie. Saia do lugar.”

Portal Padom

Deixe sua opinião

WhatsApp
Entre e receba as notícias e artigos do dia