Pastor comete suicídio saltando do quarto andar

Bispo Berry Dambaza, líder de uma das maiores igrejas da África, comete suicídio saltando do quarto andar de um estacionamento.

Morte no estacionamento ... O corpo do bispo Berry Dambaza está coberto na entrada de um estacionamento depois que ele morreu na segunda-feira

Na última segunda-feira, 23, o pastor da igreja The Pentecostal Assemblies de Zimbábue Upper Room Ministries, cometeu suicídio, ao saltar do quarto andar de um parque de estacionamento em Harare.

O líder religioso, identificado como Bispo Berry Dambaza, tinha 59 anos e era pastor senior de uma das maiores igrejas no Zimbábue, África. Ao tomar conhecimento da morte de seu pastor os fieis da igreja ficaram terrivelmente abalados.

No inicio, havia rumores que Berry havia chegado ao seu limite, depois que descobriu que sua esposa Sithembeni Dambaza estava tendo um caso extra-conjugal, rumores estes negado pela igreja.

Esses rumores são total e totalmente falsos. Eles são maliciosos e extremamente lamentáveis ??”, disse o porta-voz do PAOZ, Reverendo Craig Ndoro, ao ZimLive na terça-feira . “Ontem, quando esse trágico incidente aconteceu com o bispo, sua esposa estava em casa cuidando da mãe do bispo e acabamos de receber notícias terríveis de que ela também morreu.”

A agência de notícias disse que a esposa do bispo ficou tão oprimida com a perda do marido e da sogra que também foi hospitalizada brevemente.

Bispo Berry Dambaza, era líder de uma da maiores igrejas da África e isso não o impediu de cometer suicídio

Ndoro acrescentou: “A esposa de mais de 30 anos do bispo Dambaza não estava traindo ele, e não, ele não a encontrou em uma posição comprometedora no escritório. Não temos certeza de quem está gerando esses rumores e divulgando-os. Eles são muito prejudiciais não apenas para a família, mas também para a igreja. O bispo Dambaza tocou muitas vidas no Zimbábue e internacionalmente, talvez seja por isso que temos rumores voando mais rápido do que fatos. Mas aqueles que o conhecem, sua esposa e filhos sabem que esses problemas não são verdadeiros, e isso nos dá um pouco de conforto.

Dirigindo-se aos rumores de sua suposta infidelidade no funeral de seu falecido marido, nesta semana, Sithembeni Dambaza disse: “Eu não estava interessada em seguir o que estava sendo publicado nas mídias sociais, embora alguém quisesse compartilhar isso comigo. Fiquei emocionada e prometi tomar uma ação legal a respeito.

As pessoas que me conhecem sabem que sempre que estou no púlpito para pregar, eu não sou esse tipo de pessoa que tem moral fraca. De fato, meu trabalho é corrigir o que não é certo e repreender o que precisa ser repreendido. Esse sou eu e meu marido não era diferente de mim. Se as pessoas contam histórias diferentes, não é verdade. Eu não estava lá quando meu marido faleceu. Eu estava cuidando da minha sogra.

Ela explicou que no dia anterior ao suicídio de seu marido, eles foram envolvidos em um acidente de carro no qual ele quase foi agredido no local.

As coisas não estavam boas porque o bispo Dambaza quase foi atacado pela pessoa que dirigia um veículo não registrado“, disse ela.

Sithembeni explicou ainda que seu falecido marido, que serviu como superintendente provincial e bispo encarregado de finanças, administração, evangelismo e plantação de igrejas com seu grupo até sua morte, estava preocupado com suas finanças pessoal.

Ela disse que amava muito o marido, com quem teve quatro filhos.

O porta-voz da família Tonderayi Ian Chimhuwa, que é o irmão do falecido bispo, também revelou em seu elogio que sua família tem uma história de suicídios, incluindo o avô que se enforcou.

Para sua família, peça proteção contra mortes controversas, a morte que viu nosso bisavô se afogar em um rio. Seu avô Dambaza também foi encontrado pendurado em uma árvore alta e escorregadia. Sua irmã também morreu naquele acidente fatal em Harare, 200 metros antes de seu destino ”, disse ele enquanto os ouvintes ouviam.

Depressão e suicídio ajuda no Brasil

O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat 24 horas todos os dias. (Acesse) ou ligue 188.

Deixe sua opinião