Noticias Gospel Os líderes e pregadores que ensinam a teologia da prosperidade são falsos profetas e não são pregadores bíblicos, disse o pastor e apologista Justin Peters.

O pastor americano participou na tarde da última segunda-feira, 16, do 2º Encontro Apologético Internacional da Paraíba, realizado na Igreja Assembleia de Deus (Ministério Missão) em Campina Grande. Segundo o portal de noticias gospel “Gospel Prime”, durante o seminário Peters destacou algumas das principais lições da teologia da prosperidade.

noticias-gospel-teologia-da-prosperidade-Justin-Peters“Benny Hinn, Kenneth Copeland, Joel Osteen, Myles Munroe, Joyce Meyer e outros são todos falsos profetas. O que eles ensinam não é o Evangelho pregado por nosso Senhor Jesus Cristo, mas um ensino que não tem nenhuma base bíblica”, afirmou Justin.

O apologista discorreu sobre algumas das principais doutrinas pregadas por esse movimento, exibindo trechos em vídeo de pregações dos principais expoentes do evangelho como a dos pequenos deuses. Justin foi categórico ao declarar que tal ensino é baseado numa interpretação errônea do texto bíblico.

“Eles [os “profetas da prosperidade”] ensinam que, se fomos criados à imagem e semelhança de Deus, nós também somos deuses, ou temos uma natureza divina. Mas isso não é verdade. Por várias vezes nas Escrituras, vemos Deus sendo enfático ao dizer que é o único Deus, o único Senhor, e que o homem não é igual a Ele. Pensar que temos uma natureza divina é uma blasfêmia”, concluiu.

No Brasil, os principais nomes pregadores da teologia da prosperidade são o bispo Edir Macedo, o pastor Silas Malafaia, os apóstolos Valdemiro Santiago, Renê Terra Nova e Estevam Hernandes.

E você o que acha da teologia da prosperidade? Deixe o seu comentário abaixo!

Portal Padom

Deixe sua opinião

).push({});