A polícia afirmou que a morte de Joseph McDowell, de 80 anos, pastor da Southard Baptist Church em Columbus, Ohio, foi definitivamente um homicídio.

Os membros da igreja estão sofrendo após saber que seu pastor foi encontrado morto em sua casa na semana passada.

McDowell “foi morto nas mãos de outra pessoa“, disse o detetive da polícia de Columbus, David Sicilian, ao Columbus Dispatch. Ele foi encontrado depois que os bombeiros responderam a uma chamada sobre uma explosão e um incêndio dentro de uma garagem que havia sido se tornado em um apartamento, atrás da casa de McDowell. Os bombeiros encontraram o religioso morto em seu quarto.

A polícia afirmou que o incêndio e o homicídio não estão relacionados. Mas eles também acreditam que McDowell tinha sido morto algum tempo antes do incêndio acontecer.

Ricky Skinner, 42, e Jamie Raines, 40, que estavam dentro do apartamento garagem no momento da explosão, foram transportados para OSU Wexner Medical Center, de acordo com Christian News, e foram tratados por graves queimaduras. Não está claro por que eles estavam dentro do prédio, no entanto os vizinhos disseram McDowell em um ato de bondade, havia permitindo Skinner morar na garagem de sua propriedade.

A vizinha de McDowell, Rose Dailey, disse ao Columbus Dispatch que Skinner bateu na porta dela na manhã de terça-feira, pedindo que ela ligasse para o 911, dizendo: “Estou pegando fogo!”

Ela disse acreditar que McDowell sentiu simpatia por Skinner, um ex-condenado que “sofria de hepatite C e estava dizendo às pessoas que ele só tinha meses para viver”. A polícia disse que Raines estava em condição estável na terça-feira, mas que Skinner estava lutando por sua vida. Na quarta-feira, uma porta-voz do hospital disse que nem Raines nem Skinner estavam no diretório público do hospital, o que poderia significar que eles não estavam mais no hospital ou que não queriam que suas condições fossem divulgadas.

O tesoureiro da igreja, Polly Hendricks, disse à WCMH-TV que não havia motivo para que alguém machucasse McDowell: “Ele não fez nada a ninguém para que alguém fizesse alguma coisa com ele.

– Ele dizia que tinha os melhores vizinhos – declarou Hendricks. Ele pregou sobre o amor, pregou sobre a compaixão e pensou que todos os seus vizinhos o amavam.”

O membro da Igreja Batista de Southard, Bob Alford, disse que McDowell amava e ajudava todo mundo no bairro. “Todo mundo gostava dele porque ele estava lá para dar-lhes uma mão em tudo o que poderia precisar.”

McDowell tinha servido no Exército dos EUA.

Hendricks disse ainda que o pastor assistente da Igreja Batista de Southard havia morrido há apenas cinco meses de um ataque cardíaco.

Este incidente de Ohio segue duas outras manchetes recentes que cercam a violência contra os pastores. Rudy Trujillo, pastor do Faith Center em San Fernando, na Califórnia, foi atacado brutalmente no mês passado por um ex-membro de sua igreja, o religioso teve o quadril quebrado. Já o pastor Herbert Valero, de 68 anos, da Victory Outreach Church, em Salinas, foi apunhalado alguns dias antes quando saiu de sua casa para orar com um membro.

Ambos os pastores estavam trabalhando para alcançar membros de gangues e toxicodependentes, relata Christian News.

Portal Padom

Deixe sua opinião

WhatsApp
Entre e receba as notícias e artigos do dia