O padre Ronaldo Melo, há três meses fundou o seu ministério independente,  a Igreja Católica Apostólica da Fé, a ICAF, para ter mais liberdade para rezar suas missas e para fazer o que Jesus lhe estava pedindo.

Antes de fundar a igreja, padre Ronaldo estava em Poços de Caldas (MG), onde foi pároco durante nove anos pela Igreja Católica. Mas em maio deste ano, ele decidiu pedir seu desligamento da igreja. O motivo, segundo ele, é porque queria ter liberdade para rezar suas missas.

noticias-gospel-padre-igreja-católicaNo entanto, segundo ele contou ao G1, o bispo de Guaxupé, dom José Lanza Neto, não aceitou o seu desligamento, e então, ele deixou a igreja. “Mais importante é a gente poder celebrar com o povo segundo os ensinamentos bíblicos. É Jesus que disse: ‘faça isso que eu fiz, eu estou pedindo pra vocês fazerem’. Então essa liberdade litúrgica é o que mais moveu a sair de um antigo ministério e estar na ICAF, que hoje eu tenho essa liberdade“, explica Melo.

Mas a nova igreja não é reconhecida pelo bispo Neto, que em divulgou uma carta proibindo os católicos de participarem dos cultos e receber os sacramentos realizados pela ICAF. No entanto em nada adiantou essa proibição do bispo, as missas realizadas pelo padre Ronaldo Melo, que acontece em um galpão tem atraido muitos fiéis, inclusive na última sexta-feira, o local estava lotado durante a celebração de Natal.

Segundo o G1, a missa de padre Ronaldo segue os mesmos ritos católicos, com a procissão de entrada, a liturgia, a comunhão. A celebração é bastante musical, e para os fiéis, a diferença é que o padre fala de forma mais simples e clara.

“Ele é muito carismático, muito atencioso e bom. Ele tem um carinho assim com todo mundo“, diz a fiel Mariana da Silva Carvalho. “A forma como ele fala, todo mundo presta muita atenção. Então era uma sensação diferente, é uma sensação de alívio quando você entra aqui, você sai daqui completamente renovada“, conta a fiel Tainá Gonçalves.

Eu não troquei de igreja porque a igreja dele é católica, é o Jesus que eu sigo”, diz a dona de casa Eudí Gonçalves de Lima. “Eu continuo sendo católica, eu acho que a igreja é Deus, é amor, é o que o padre Ronaldo transmite pra nós“, completa a comerciante Ângela Campos.

Ao comentar sobre o seu desligamento da Diocese de Guaxupé (MG), Melo explica: “Recentemente soltaram uma carta dizendo que eu fui totalmente desligado da Igreja Católica Apostólica Romana, o que realmente, sem arrogância nenhuma, com muita humildade, simplicidade, eu digo: estou feliz. Estou contente de ter a minha liberdade de ser católico e celebrar sem correntes, sem algemas

Portal Padom

Deixe sua opinião