Início Noticias Gospel Internacional “Os cristãos não são seus inimigos”: diz Franklin Graham ao governo norte-coreano

“Os cristãos não são seus inimigos”: diz Franklin Graham ao governo norte-coreano

Franklin Graham disse à CBN News que tem esperança de que o governo comece a ver os crentes de maneira diferente.

0
262

O evangelista Franklin Graham tem uma rica história familiar na Coréia do Norte. Sua mãe, Ruth Graham, frequentou o ensino médio em Pyongyang na década de 1930. Seu pai, Billy Graham, visitou o país comunista em 1992 e 1994. Franklin Graham também fez quatro viagens humanitárias para o norte enquanto liderava a  Samaritan’s Purse, em uma variedade de campanhas para ajudar o povo norte-coreano.

Esse engajamento levou-o a falar diretamente com o presidente Trump em várias ocasiões sobre a Coréia do Norte, pedindo-lhe que prestasse atenção.

“Esse conflito precisa ser resolvido”, disse ele à CBN News durante uma entrevista na terça-feira. “Tenho 65 anos, então toda a minha vida estamos basicamente em guerra com a Coréia do Norte.”

Será que Graham acha que a cúpula de Cingapura entre Trump e o líder norte-coreano Kim Jong Un ajudou? Ele diz que esta “muito otimista” sobre isso.

“Eu acho que os norte-coreanos estão querendo falar com os americanos há muito tempo e este é o primeiro governo com o qual eles puderam conversar diretamente assim”, disse o evangelista.

Graham acredita que os norte-coreanos são um povo orgulhoso e que a administração Trump os envolveu bem.

“Os norte-coreanos só querem mostrar respeito e outras administrações os ignoraram como se não fossem nada”, disse ele.

Graham também acredita que a cúpula começará a aliviar a perseguição do governo norte-coreano aos cristãos.

David Curry, defensor da liberdade religiosa e presidente da Open Doors USA , disse à CBN News na sexta-feira  que “os cristãos são considerados os inimigos número um do estado na Coréia do Norte”. Ele disse que o governo vê sua fé em Deus e não Kim Jong Un como um desafio.

Graham disse à CBN News que tem esperança de que o governo comece a ver os crentes de maneira diferente.

“Eu quero que o governo comunista saiba que os cristãos não são seus inimigos”, disse ele. “Eles têm o potencial de serem os melhores cidadãos do país, porque Deus ordena a todos nós que oremos pelos que têm autoridade.”

Open Doors estima que o governo norte-coreano esteja mantendo pelo menos 50.000 cristãos em campos de prisioneiros. Ele classificou a Coréia do Norte como o primeiro lugar mais perigoso para ser um cristão em sua Lista de Observação Mundial nos últimos 17 anos.

Portal Padom

Com informações CT

Deixe sua opinião

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui