Os ‘6 de Grassley’

Investigação de seis ministérios norte-americanos suspeitos de gastos abusivos caminha lentamente.
Mais de um ano após o Comitê de Finanças do Senado dos EUA ter apontado seis televangelistas suspeitos de gastos opulentos e possíveis abusos do status de “sem fins lucrativos” de seus ministérios, um deles não poupou esforços para limpar seu nome, enquanto outro ainda se recusa a liberar informações, de acordo com as últimas atualizações do caso, no início do mês.

Enquanto isso, os outros quatro dos 6 de Grassley – nome pelo qual o grupo de televangelistas suspeitos ficou conhecido – continuam em algum lugar no meio do caminho, sem grandes aparições.

“Eu e minha equipe continuamos a revisar as informações que recebemos dos ministérios que cooperaram, e a pesar nossas opções para os ministros que não cooperaram”, declarou o senador Chuck Grassley de Iowa, após um longo período de silêncio sobre as investigações do Joyce Meyer Ministries, World Healing Center Church, Without Walls International Church, New Birth Missionary Baptist Church/Eddie L. Long Ministries, Kenneth Copeland Ministries, e World Changers Church International/Creflo Dollar Ministries.

A última declaração de Grassley veio após o senador ter ouvido que o Joyce Meyer Ministries havia se juntado ao Evangelical Council for Financial Accountability (ECFA), a agência cristã de crédito que supervisiona a contabilidade financeira, levantamento de fundos e administração das diretorias de muitas das maiores organizações cristãs sem fins lucrativos.

Desde que Grassley requisitou pela primeira vez aos seis líderes dos ministérios relatórios financeiros e arquivos em novembro de 2007, o Joyce Meyer Ministries tem sido a mais cooperativa, colocando relatórios financeiros auditados de 2003 a 2006 em seu website e sendo uma de apenas duas organizações que entregaram documentos financeiros para a investigação antes de 6 de dezembro de 2007, prazo limite. A outra organização foi a Kenneth Copeland Ministries.

Joyce Meyer Ministries também foi uma de duas organizações que providenciaram respostas extensas para todas as questões em uma série de submissões, de acordo com um memorando do escritório de Grassley para a imprensa. A outra foi World Healing Center Church, liderada pelo teologicamente controverso televangelista Benny Himm.

“É bom ver contabilidade financeira aumentada, transparência, administração e levantamento ético de fundos levados a sério”, comentou Grassley após reunião com representantes da ECFA na última semana. “Estes são bons objetivos para todos os grupos com isenção de taxas”, adicionou.

Grassley disse que pertencer ao ECFA é “como um selo de aprovação de casa limpa” para ministérios que tenham independência do imposto de renda e não tenham que arquivar materiais com o imposto como a maioria dos outros grupos isentos de taxas. “Espero que outros ministérios, incluindo aqueles que estou investigando, venham a se juntar a este grupo”, adicionou.
(Fonte: Christian Post)

Deixe sua opinião