O ministério Operação Bênção (OB) enviou equipes de resgate em vários pontos das Filipinas após a devastação maciça do tufão Haiyan.

filipinas-resgate-tufão-auxiliaCerca de 40 membros da equipe de Operação Bênção, encontra-se atualmente em Tacloban, uma das cidades que mais precisa de ajuda por parte dos organismos internacionais, também está presente na província de Leyte e nas províncias de LLo-LLO, Aklan e Samar Oriental.

Devido aos graves danos nas estradas, as equipes estão envolvidas nas operações de limpeza de modo que os suprimentos de socorro e pessoal possam ser levados nas áreas mais afetadas. OB, também conta agora com uma equipe médica pra realiar uma missão de socorro.

A organização também enviou vários dispositivos de purificação. O primeiro mecanismo é um gerador de cloro SAN6 que pode produzir cloro suficiente para desinfetar mais de 300 mil litros de águas por dia. A OBI também enviará cinco geradores de cloro portáteis, cada um do tamanho de uma maleta. Estas unidades portáteis podem funcionar com uma bateria de carro e cada um poderá proporcionar cloro suficiente para garantir a qualidade dos alimentos para desinfetar 60 mil litros de água por dia. Os dispositivos estão programados para chegar na quarta-feira e uma vez estabelecido, o cloro se distribuirá nas áreas mais afetadas, a fim de desinfetar a água, dar tratamento nos poços d´água e também para a desinfecção de superfície.

Desespero

O tufão Haiyan, atingiu as Filipinas no dia 8 de novembro, com ventos de mais de 200 km e rajadas de vento de até 314km, sendo talvez o ciclone mais forte que abateu a terra na história.

As autoridades confirmaram que o tufão deixou pelo menos 2.300 mortos e desabrigou centenas de milhares.

Leia também!  Deus é o nosso refúgio à ajuda humanitária para Filipinas

As operações de resgate e socorro na cidade filipina de Tacloban, devastada por um tufão, acelerou na quarta-feira, mas a baixa quantidade de água, comida e suprimentos médicos que estão chegando às áreas menos acessíveis está fazendo com que os sobreviventes desesperados, queiram agir com as próprias mãos, inclusive saquear.

Oito pessoas foram esmagadas até a morte, quando milhares de pessoas afetadas pelo tufão forçaram e entraram em um armazém de arroz do governo na região central das Filipinas, informaram as autoridades nesta quarta-feira. Foram os primeiros óbitos como resultado de saques na terça-feira.

Portal Padom

Deixe sua opinião