Alguém se lembra das antigas bruxas? Narigudas, maquiavélicas, insensíveis, de riso estridente e aparência amedrontadora? Elas continuam as mesmas, mas os seus cabelos, narizes e vestuário apresentam muita diferença! Já não voam em vassouras, muito menos vivem ao redor de caldeirões fervilhantes. A caça às criancinhas perdidas em florestas acabou. Hoje, conquistá-las é bem mais fácil.
Há quem diga que a televisão é uma fábrica de sonhos. Não há barreiras para a imaginação. Existem aqueles que deixam o mundo virtual se tornar real, pois, como passam muito tempo em frente à TV, perdem o senso crítico para distinguir entre a verdade e a utopia. As crianças são as mais afetadas. Só que nem mesmo os adultos escapam da influência. Um bom exemplo do tempo gasto diante da “telinha” são os dados do Fundo das Nações Unidas para a Criança (Unicef). A pesquisa aponta que crianças e jovens passam, em média, quatro horas assistindo à TV. Tempo maior ao que dedicam à escola.

ESPÍRITOS QUE DÃO AUDIÊNCIA

A novela das onze ” O Astro” que acabou recentemente tinha como tema central a paranormalidade e foi um sucesso.A prostituta vidente Luana (Joana Lerner), de “Fina estampa”, não é a única a seguir os passos do Professor Astro (Rodrigo Lombardi). Além dos personagens da novela das nove e das onze, “Malhação” e “Aquele beijo”,  também têm seus videntes. A televisão está vivendo um verdadeiro boom de paranormalidade
A nova temporada de “Malhação” investe pesado no tema. O mocinho Gabriel (Caio Paduan) e a antagonista Alexia (Bia Arantes) são sensitivos e têm uma ligação mística que os une por meio de pesadelos. Bruno Garcia na  novela das sete” Aquele Beijo” é  um vidente que aprende a lidar com os poderes.
A novela Fina Estampa, da TV Globo,  em um dos  capítulos mostra cenas em que os personagens Álvaro (Wolf Maia) e Zambezê (Totia Meirelles), acompanhado de outros personagens e de alguns figurantes agradecem por mais um dia ao sol.
A cena tem se tornado rotineira na novela, mas, em um dos capítulos, antes da “cerimônia” as câmeras mostraram, por poucos segundos, uma imagem de iemanjá colocada dentro da barraca do casal (veja a foto).
Ritual
O sol foi adorado por muitos anos, e ainda é, através de vários rituais.
Um destes rituais é chamado Ritual da Lua Cheia, cujo objetivo deste ritual é dar a pessoa condições de manifestar em sua vida tudo aquilo que você quer fazer amadurecer, colher, iluminar, brilhar, e finalizar com êxito!
Entre os shamans ancestrais, o Sol (Surya) e a Lua (Chandra) eram adorados como deuses, já que eram fontes supremas da energia que fluía para a Mãe-Terra.
Veja a cena

O folhetim “Eterna Magia”, da autora Elizabete Gim, foi transmitido no horário das seis horas da noite e tinha no elenco estrelas como Malu Mader e Thiago Lacerda e tendo como tema principal a bruxaria. Sucedeu o remake de Ivani Ribeiro “O Profeta”, novela que terminou com picos de 33 pontos no Ibope – normalmente a audiência alcançada pela novela das 21h –, sendo o quarto programa mais assistido por crianças na Globo. Antes de “Eterna Magia” e “O Profeta”, o folhetim espírita “Alma Gêmea” apimentou o horário, mostrando a história de uma alma penada em busca de seu amor. Saiu de cena o vidente e entrou o bruxinho. A fórmula dessas tramas são sempre as mesmas: magia, reencarnação, ocultismo e efeitos especiais com pitadas de uma história de amor mal resolvida para cativar as donas de casa.
Mexer com o oculto é quase sempre uma estratégia que vende bem. Não é a primeira vez que novelas com ênfase espírita são veiculadas para cativar o público. Em 1994, “A Viagem”, também de Ivani Ribeiro, foi exibida e, em 2006, reprisada, mantendo o mesmo índice de aceitação. “Se não desse audiência, a emissora já tinha tirado do ar. O público se interessa pela riqueza de informações. A crença é algo sagrado para o ser humano”, justifica o escritor espírita Paulo Rossi Severino. Ele já deu consultoria a programas da Globo e concorda com o ator Marcos Caruso que, em entrevista ao jornal Folha Espírita, afirmou que falar dos espíritos é uma tendência da dramaturgia.
PRÁTICAS OCULTISTAS CITADAS NA BÍBLIA
Na antiguidade, adivinhadores, mágicos e feiticeiros eram muito respeitados entre as autoridades, e os reis freqüentemente tomavam decisões embasadas em suas predições.
– Nabucodonosor decide atacar a cidade de Jerusalém depois de recorrer aos deuses (Ez 21: 21,22): “O rei da Babilônia pára na encruzilhada da estrada, sacode as flechas, pergunta aos deuses e examina o fígado de um animal que fora oferecido em sacrifício”. Agora sua mão está segurando a flecha marcada com a palavra “Jerusalém”. A prática era conhecida na época como hepatoscopia (contato com deuses através do fígado de um animal).
– Hamã, além de querer matar Mordecai, planejava acabar com os judeus utilizando métodos ocultistas como o “Purim”, uma prática semelhante a “sorte” (Et 3:7-9; 9:24-25).
– Os magos e feiticeiros, súditos de Faraó, transformaram cajados em serpentes a fim de desestabilizar Moisés e Arão (Ex 7:8-12, 19-22; 8:5-11,16-19; 9:11).
TIPOS DE PRÁTICAS OCULTISTAS
O ocultismo no mundo moderno se estabeleceu em diversos segmentos religiosos. As práticas mais conhecidas na atualidade são:
– ADIVINHAÇÃO: É a categoria ocultista com maior número de ramificações. Algumas das práticas de “predições futurísticas” através da interpretação de sinais são: aleuromancia, aeromancia, alectoromancia, astragalomancia, dendromancia, belomancia, catoptromancia, cefalomancia, quiromancia, clidomancia, dactilomancia, dafnomancia, geomancia, hidromancia, lampadomancia, libanomancia, litomancia, margaritomancia, necromancia, enomancia, ornitomancia, ovomancia, acrimancia, astrologia, pêndulos, mandala, hidroscopia, cartas, búzios, tarô, runas, numerologia, bolas de cristal e centenas de outros tipos, conforme a cultura.
– BRUXARIA: Acredita-se que o surgimento da religião tenha acontecido no período pré-histórico, há aproximadamente 20 mil anos. Porém, ela só ganhou notoriedade entre os celtas, egípcios, assírios, greco-romanos e normandos (vikings), pela prestação de serviços de curandeirismo. Além disso, as bruxas tinham a incumbência de encaminhar os espíritos dos mortos aos seus destinos e eram as videntes que auxiliavam na tomada de decisões da comunidade. Atualmente, a religião se divide em duas categorias:
* Bruxaria Tradicional: fadas, céltica, britânica, alexandrina, caledoniana, picta, cerimonial, diânica, georgina, eclética, hecatina, teutônica ou nórdica, asatru e algard;
* Bruxaria Moderna, também conhecida por Wicca ou Tradição Gardneriana.
– ESPIRITISMO: Doutrina filosófica embasada nos livros de Allan Kardec, séc XIX. Acredita na comunicação com espíritos de mortos. As práticas adotadas são: mediunidade, clarividência, clariaudiência e operações psíquicas.
– SATANISMO: Religião oficialmente registrada em 30/04/1966 por Anton Szandor LaVey. A seita possui templos mundialmente conhecidos como “Igreja de Satanás” e sua filosofia e suas referências estão na Bíblia do Satanismo. Para a membresia, a adoração não é oferecida ao diabo, mas a si próprio. O hedonismo (busca do prazer como bem supremo) é a prática mais atrativa aos novos adeptos. Entre os rituais realizados estão a magia branca, magia negra e os pactos satânicos.
– OUTROS TIPOS DE SEITAS, TÉCNICAS E PRÁTICAS: maçonaria, rosa cruz, feitiçaria, cabala, vodu, macumba, alquimia, ufologia, vampirismo, martinismo, i ching, grafologia, viagem astral, radiestesia, horóscopo, druidismo, thelemismo, Necronomicom, etc.

ORIGEM DO OCULTISMO 
As práticas ocultistas remontam às bases da antiga Babilônia (Gn 11.8,9). Todavia, o termo “ocultismo” só foi obter amplo reconhecimento a partir do século XIX através da influência do mágico Alphonse Louis Constant, mais conhecido pelo pseudônimo Eliphas Levi. Autor da obra literária Baphomet, Levi se destacou internacionalmente por reavivar o interesse pelas ciências ocultas. No mesmo ano de sua morte, nasce o bruxo Aleister Crowley, que posteriormente é considerado o “sucessor reencarnado” de Levi, dando ainda mais visibilidade ao mago. A partir disso, diversas ramificações com ênfases distintas surgem pelo planeta.

O QUE A BÍBLIA DIZ
SÓ HÁ UM DEUS – Ele é o Criador de todas as coisas. Não há outro no céu, na terra, nem embaixo da terra. Criar outros deuses é abominável aos olhos do Senhor (Hb 11:3; Ex 20:3-6; Is 43:10-13; Jr 10:2-5).
ASTROS NÃO DEVEM SER CONSULTADOS – (Dt 4:19Is 47:12-15). 
* “As coisas encobertas pertencem ao Senhor, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei” (Dt 29:29).
* “Não haja ninguém no meio de ti […] que se dê à prática de encantamentos, ou se entregue à leitura dos astros, à adivinhação ou à magia, ao feiticismo, ao espiritismo, aos sortilégios ou à evocação dos mortos. Porque o Senhor abomina aqueles que se entregam a semelhantes práticas” (Dt 18:9-12).
* “Amados, não creiais em todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus; porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo” (Jo 4:1).
O QUE NÓS COMO CRISTÃO DEVEMOS FAZER
O ocultismo é conhecido há muito tempo, e nós cristãos conhecemos todo mal que isso pode fazer, por isso estejamos atentos aos nossos filhos, amigos e famíliares ao ligar a nossa televisão, pois o ocultismo está sempre ali sem que percebamos.
Se percebemos o ocultismo devemos desligar a TV e se afastar de pessoas que têm contato com esse tipo de prática.
Satanás veio pra matar roubar e destruir (Jo 10:10) e ele usa de todos os meios pra que isso aconteça, estejamos atentos e vigilantes o tempo todo e que possamos usar das nossas orações para destruir com tudo que ele tem tentado fazer.
Por Oseías Campos 
Com informações do Redação MG , Gospel Noticias e extra globo

Deixe sua opinião

Leia também!  Adoniram Judson - Amor pelas letras e pelas almas