Mateus 5:13 – Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens.

INTRODUÇÃO:

Nos dias de Jesus haviam grupos religiosos que viviam como sal dentro do saleiro. E esses grupos tinham perdido totalmente o sabor. A nossa diferenciação do mundo se dá no ambiente em que vivemos (“Não somos desse mundo, mas estamos nele!”) e isso ocorre de dentro da fora. Os princípios estabelecidos pelo Senhor tem que serem difundidos de tal forma que a sociedade ao nosso redor perceba esses princípios, mas não basta difundirmos somente, é necessário praticarmos.

Esses grupos estavam vivendo uma vida seca, improdutiva, estéril, sem crescer e pior ainda, sem gerar crescimento na sociedade em que estavam inseridos. E isso tem uma explicação: Deixaram de viver os interesses de Deus, deixaram de praticar os princípios de Deus, e passaram a viver seus próprios interesses usando como mola propulsora desse viver algo chamado religiosidade.

Os grupos:

  • Essênios – Viviam às margens do Mar Morto afirmando que o mundo se dividia entre o bem e o mal, se colocando como os legítimos filhos de Deus e que o restante da humanidade estava fadada à condenação e juízo final.
  • Fariseus – Não viviam separados da sociedade, mas assumiram para si uma “superioridade religiosa”, colocando-se como guardiães das obrigações e realizações no cumprimento da Palavra de Deus. Eram totalmente literais! Jesus combatia demais isso com eles, ou seja, aparentavam algo que diziam, mas não praticavam.
  • Zelotes – Viviam também separados do mundo não por questões religiosas, mas considerando-se puritanos, como detentores do poder da justiça, preconceituosos, achavam que podiam exercer o poder em nome de Deus, fechando-se em suas causas vivendo no seu mundo.
  • Saduceus – Formada por sacerdotes, eram responsáveis pelos sacrifícios e cerimonias dentro do templo. Presos a uma liturgia religiosa que engessava de tal forma que não conseguiam se comunicar com o mundo externo além das paredes do templo.

1º. O DISCURSO DE JESUS

Não se dirigindo a esses grupos, mas a uma multidão de pessoas que não pertence a nenhuma grande denominação, a nenhuma grande igreja sede ou “mãe”… Pessoas do povo, pescadores, coletores de impostos, prostitutas, enfermas, oprimidas, ricos, pobres doutores da lei e outros nem tanto… JESUS OLHA PARA ESSAS PESSOAS COMO SEMENTES DE UM FUTURO BEM PRÓXIMO, ENXERGANDO O QUE NINGUÉM MAIS CONSEGUIA ENXERGAR, O POTENCIAL DO SER HUMANO. E ELE DIZ: “VÓS SOIS SAL…”

Jesus estava dizendo o seguinte: “VOU TRANSFORMAR VOCÊS NAQUILO QUE DARÁ SABOR AO MUNDO. VOU TEMPERAR O MUNDO COM O AMOR E A PRESENÇA DE DEUS E CONTO COM VOCÊS!”

2º. SENDO SAL DA TERRA

  • O sal não é feito para estar dentro do saleiro.
  • O sal aplicado fora de um contexto diferente do seu, muda o conteúdo (atua em um ambiente diferente).
  • Vivendo dentro de um ambiente diferente do nosso, em meio a diferenças, coisas estranhas, tudo que é oposto a nós. Não estamos aqui para buscar uniformidade, mas para viver em um ambiente avesso ao nosso e alterá-lo.
  • Fomos chamados para sermos elementos diferenciadores deste mundo, dando sabor a terra (sociedade humana). Em um mundo sem sabor, nós damos sabor.
  • Em meio a muitas igrejas que tiram o sabor, Deus chama outra igreja e diz: “vós sois sal da terra…”.
  • Somos sal da terra e não terra do sal: Influenciando e não sendo influenciados pelo mundo, caso contrário, nos tornamos insípidos, perdemos o sabor (Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens. Mateus 5:13).
  • O que vai nos diferenciar dentro da terra? – As nossas práticas de vida!
  • Sendo sal da terra e não sal do saleiro – Saindo do nosso mundo fechado, saindo das quatro paredes do templo, deixando de sermos “agentes secretos de Jeová”. 

3 CONSIDERAÇÕES A FAZER:

 

  1. Conteúdo existencial: Vocês serão o elemento diferenciador na Terra. A terra (sociedade) está sem sabor, amargo, insípida, sem prazer. Ele queria que a nossa existência fosse a mais prazerosa possível. “A vida de vocês têm que ser a vida mais saborosa que esse mundo já viu.” “Vocês tem que ser o paladar de Deus nessa Terra!” ESSE É O GRANDE PROJETO DE DEUS PARA A IGREJA. MAS O QUE VEMOS SÃO MUITAS AGINDO AO CONTRÁRIO. ÀS VEZES O PROJETO DA IGREJA É TIRAR O GOSTO.

 

  1. Conteúdo Ético: De um lado eu trago sabor ao mundo, mas de outro lado eu não sou igual a mundo. A minha utilidade é que enquanto eu estiver dentro de um contexto diferente do meu eu faça a diferença dando gosto ao mundo. O sal na terra dá sabor, mas quando o sal fica com gosto de terra torna-se insípido vira monturo. Para ter sentido temos que manter o conteúdo inatingível. E isso não tem nada a ver com a roupa que vestimos, com a maquiagem que você usa o modelo do carro, se a casa é própria ou alugada. A diferença é ética, é de princípios. Não estamos falando de mantermos uma postura religiosa, de costumes, mas da manutenção dos princípios bíblicos, da verdade, da justiça, do compromisso com a visão do Reino de Deus, da santidade em Deus. Mantenho a diferença e mantenho a presença de Deus.

 

  1. Conteúdo Social: Jesus coloca o papel no plural (Vós sois…). Não é um cavaleiro solitário, é uma verdadeira revoada de pássaros esperançosos em nome de Jesus. É alguém se sentindo parte de uma comunidade de fé olhando para fora e dizendo: “Todos nós juntos vamos viver como sal da terra”.

 

ENTENDIMENTO QUE NOS TRAZ O ESPÍRITO SANTO:

Deus precisa de nós, não porque sejamos capazes de suprir alguma necessidade de Deus, mas por uma necessidade em amor dele nos inserir dentro de seus propósitos a fim de que venhamos a viver uma vida plena de sua presença e de sermos expressão do seu Reino na Terra. Podemos sim ser agentes dos propósitos de Deus, não somente ver o cumprimento dos propósitos de Deus na nossa vida, mas, primordialmente sermos condutores, aqueles que vão gerar e fazer cumprir os propósitos de Deus em toda uma geração. Aqueles que vão fazer e marcar seus nomes na história da humanidade como pessoas que entenderam que esta vida só vale a pena ser vivida se for para Deus. Mateus: 5. 16. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.

Por certo que este é um dos motivos pelos quais muitas pessoas que estão lotando os templos, estejam infelizes, frustradas, decepcionadas em suas expectativas, porque não conseguem entender esta verdade. Não entendem que viver o Evangelho de Jesus, ser a expressão do Reino de Deus não é um meio, mas um fim.

O Evangelho não é um meio para você satisfazer seus desejos. Mas um fim do meu eu, da minha individualidade, do meu egoísmo, da minha vaidade, para que morrendo tudo isso eu possa dizer: Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Gálatas 2:20.

Engana-se você se pensa que vive para você mesmo, para sua família, para seus pais, para seus filhos, para os seus negócios… Você está aqui para viver para a gloria de Deus e para Deus. Viver o Evangelho é fazer dele um fim para todas as coisas. Porque Dele por Ele para Ele são todas as coisas (Rm. 11:36)

E POR QUE QUE MUITAS PESSOAS NÃO CONSEGUEM SER SAL DA TERRA?

Porque elas são capazes de duvidar da capacidade de Deus mudar pessoas, suas vidas, suas práticas e condutas de vida. Isso fica estampado na nossa cara quando vemos na história de Jonas. Uma visão de exclusão, pois tem uma visão do povo de Deus como pessoas que devem viver separadas do convívio de uma sociedade perversa, corrupta. “Olho por olho dente por dente.” Uma previsibilidade pagã. QUEM TEM ATITUDES COMO ESSA É O RETRATO DE QUEM ESTÁ PERDENDO O SABOR! Paulo disse: “Se o teu inimigo tem fome… de beber… fazendo isso amontoarás brasas de fogo sobre sua cabeça. Não te deixes vencer o mal com o mal, mas o mal com o bem.” Rm. 11:20-21

Jesus nos chamou para sermos diferentes e isso significa quebrar com essa previsibilidade pagã. Não nos relacionando somente com os que são iguais a nós, mas com quem é diferente de nós. Mt. 5:38-46

3º. REVENDO A FORMA COMO NOS RELACIONAMOS COM AS PESSOAS

  • Quando nos entendemos como crentes em Jesus precisamos rever nossos relacionamentos e a forma como anunciamos Jesus. NÃO PRECISAMOS ENFIAR JESUS GOELA ABAIXO DAS PESSOAS. NÃO PRECISAMOS SALGAR A TERRA, APENAS DAR SABOR.
  • Quando temos essa postura, começamos a olhar as pessoas vendo nelas o que elas podem ser e não aquilo que queremos que elas sejam. SENDO O QUE DEUS QUER QUE ELAS SEJAM!
  • Esse olhar é um olhar prospectivo, vendo apóstolos em pescadores, servas de Deus em prostitutas, escritores em fiscais de rendas:
  • “Vem cá, Mateus. A partir de hoje você vai deixar de contar dinheiro, para contar a história das histórias. Você vai escrever acerca das Boas Novas.”
  • É assim que Jesus vai vendo, não dando a mínima importância ao que eles eram chegando a ser ridiculamente simples. E lá vai Mateus largando caneta, papel, mesa, atropelando todo mundo e dizendo: “Como é que é?! Eu não sei de nada! “Não faz mal, não. Você aprende.”
  • Quando olhamos para a vida de Jesus, por onde ele andou o que pregou e em quais ambientes penetrou vemos alguém que sabia exatamente o significado de ser sal da terra e o porquê dele nos dizer: “Vós sois sal da terra…”.
  • O problema é que quando estamos nos mesmos cenários que são os mesmos pelos quais Jesus andou, não agimos como ele agiu. Nos aquietamos, nos amordaçamos, nos acomodamos com a situação e nos comparamos não na aparência, mas no comportamento.

Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo;

Filipenses 2:15

Jesus manifesta-se como Sal da terra e isso pode significar ser pastor de prostitutas, amigo de fiscais corruptos… Saber que a terra está corrompida, mas ser sal lá. Dar gosto aos desgostosos, aflitos… Ser sal da terra significa: “Vinde a mim todos vós que estais cansados…”

4º. DANDO SABOR A TERRA (DANDO SABOR À VIDA)

 

CONCLUSÃO:

Tem gente cansada aqui… Gente que já bateu em muitas portas… Gente sedenta por uma fonte de esperança… A SOLUÇÃO É VOCÊ TEMPERAR A SUA VIDA COM O SAL DE DEUS! CHAMAR JESUS PARA ENTRAR NA SUA VIDA HOJE!

por: Pr. André Lepre

Portal Padom

 

Deixe sua opinião