‘Nunca estive sozinha… Ele esteve comigo o tempo todo’: sobrevivente de 90 anos do coronavírus testemunha presença de Deus

Senhora de 90 anos, testemunha que sentia a presença de Deus e suas mãos em seu corpo lhe consolando enquanto estava no hospital com coronavírus Covid-19.

Senhora Geneva Wood

Um lar de idosos suburbano em Kirkland, Washington, ganhou as manchetes como o centro do primeiro surto mortal de coronavírus COVID-19 nos Estados Unidos. Desde o primeiro teste positivo no Life Care Center, em 28 de fevereiro, o vírus se espalhou para quase dois terços da população.

A senhora Geneva Wood passou grande parte do inverno lá, se recuperando de um derrame. Apenas alguns dias antes de ela ir para casa, a COVID-19 colocou as instalações em quarentena. Três dias depois, Wood experimentou uma febre alta.

“Eu não sabia que tinha o vírus até ter o vírus. Não tinha sintomas antes”, disse Wood à CBN News.

Enquanto outros meios de comunicação falam sobre o amor da senhora de 90 anos por sua família, seu espírito corajoso e a luta incrível que ela enfrentou, Wood diz que é sua fé que é realmente a parte mais importante da história.

“Se não fosse pela minha fé em Deus, minha família e suas orações e todas as suas famílias e a igreja e tudo mais … a fé e as orações me ajudaram”, explicou Wood.

Mantida em grande parte isolada, ela diz que Deus era seu único companheiro. Wood se lembra especificamente de uma noite em que não tinha certeza se sobreviveria até a manhã seguinte.

“Eu podia sentir a presença de Deus. Suas mãos estavam no meu corpo e eu podia sentir a sua presença e eu acordava e eu sentia essas mãos e voltava a dormir. Durante a noite, porque eu acordava eu não conseguia ver o rosto dele, mas podia sentir as mãos dele e sabia que ele estava comigo e passava a noite toda”, lembra Wood.

“Até que você sinta a presença de Deus e suas mãos em você, é outra coisa. Se não fosse por Ele, eu não poderia ter feito isso. E eu não estava sozinha porque Ele estava comigo o tempo todo.”, ela continuou.

Wood também se lembra de um médico especial. Ele trouxe uma Bíblia para ela e passava um tempo todos os dias lendo suas escrituras favoritas.

“No começo, tudo o que eu disse foi o Salmo 23, mas ele lia para mim todas as manhãs”, disse ela.

A família de Wood chama sua recuperação de “milagrosa”. Dezenove dias depois de entrar no hospital, ela foi mandada para casa, livre de coronavírus. Agora ela tem alguns conselhos para todos os outros que lutam contra o vírus.

“Não desista da esperança. Deus está sempre lá e deposita sua confiança nEle e se apóia nEle e dá sua vida a Ele. E você conseguirá, mas terá que não desistir da esperança e lutar”.

Deixe sua opinião