Novo estudo com hidroxicloroquina prova que Bolsonaro está certo, reduzindo ‘significativamente’ a taxa de mortalidade

Novo estudo com hidroxicloroquina prova que Bolsonaro e Trump estão certo e diz que 'significativamente' reduz a taxa de mortalidade

0
109

Um novo e substancial estudo constatou que a hidroxicloroquina, um medicamento anti-malária, ajudou os pacientes a sobreviverem ao coronavírus COVID-19. De fato, o estudo do Sistema de Saúde Henry Ford, no Michigan, disse que o medicamento “reduziu” significativamente a taxa de mortalidade dos pacientes.

“O tratamento com hidroxicloroquina reduziu significativamente a taxa de mortalidade em pacientes doentes hospitalizados com COVID-19 – e sem efeitos colaterais relacionados ao coração”, relata a organização de saúde.

Sua análise de 2.500 pacientes com coronavírus COVID-19 descobriu que o medicamento pode ser eficaz se os pacientes o receberem no início de seu tratamento. 

Nossa análise mostra que o uso da hidroxicloroquina ajudou a salvar vidas“, disse o neurocirurgião Steven Kalkanis, CEO do Henry Ford Medical Group e vice-presidente sênior e diretor acadêmico do Henry Ford Health System.  “Como médicos e cientistas, procuramos os dados para obter informações. E os dados aqui são claros que houve benefícios em usar o medicamento como tratamento para pacientes doentes e hospitalizados“.

O presidente Trump havia divulgado a droga desde o início como um possível tratamento experimental para pacientes com vírus, mas estudos descobriram resultados conflitantes sobre sua eficácia e a mídia o martelou. Um dos estudos negativos anteriores foi posteriormente retirado. 

Cientistas do Sistema de Saúde Henry Ford explicaram por que o estudo foi bem-sucedido.

As descobertas foram altamente analisadas e revisadas por pares”, disse Marcus Zervos, chefe da divisão de Doenças Infecciosas do Sistema de Saúde Henry Ford, que foi co-autor do estudo com o epidemiologista de Henry Ford, Dr. Samia Arshad. “Atribuímos nossos achados que diferem de outros estudos ao tratamento precoce, e parte de uma combinação de intervenções que foram realizadas no atendimento de suporte aos pacientes, incluindo monitoramento cardíaco cuidadoso. Nossa dosagem também diferiu de outros estudos que não mostraram benefício do medicamento“. E outros estudos não são revisados ??por pares, têm número limitado de pacientes, diferentes populações de pacientes ou outras diferenças em relação aos nossos pacientes.

Deixe sua opinião

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui