Apenas uma em cada dez mulheres comprometidas no Canadá discorda que é ruim manter relações sexuais antes do casamento, de acordo com uma nova pesquisa da Canwest News Service, relatada por Patrick B. Craine, LifeSiteNews.com.A pesquisa está sendo publicada na edição de junho da revista canadense Weddingbells, e mostra que apenas 8% das mulheres envolvidas concordam que “o sexo antes do casamento não é uma boa idéia.” Apenas metade das pessoas em 4% indicaram que não concorda com essa afirmação.
A pesquisa ressalta a grande necessidade para as mulheres de ouvir a mensagem positiva sobre o verdadeiro significado do amor e da sexualidade, disse Gabrielle Waggoner, 22, que casou em julho passado. “Minha decisão deixar o sexo para o casamento veio do meu entendimento de que os nossos corpos e nossa sexualidade pode nos mostrar a verdade sobre o nosso propósito e significado na vida e, finalmente, nos levam ao verdadeiro amor e felicidade”, disse Waggoner, que está esperando seu primeiro filho para outubro.
Em espera até o casamento, ela disse, “nós estamos dizendo sim para o verdadeiro significado do sexo e que se destina a ser livre, total, fiel e fecundo.”
Segundo um especialista da Planned Parenthood ligadas Guttmacher Institute, a pesquisa revela que a atitude popular está entrando em sintonia com o comportamento sexual das pessoas. “Não há dúvida de que há um abismo entre o” popular “a percepção da adequação de esperar até o casamento e na medida em que as pessoas realmente espera até o casamento para ter relações sexuais”, disse Lawrence B. Finer, diretor do instituto de investigação nacional, de Canwest .
Mas o Dr. David Beresford, professor de biologia de Our Lady Seat of Wisdom Academy em Barry’s Bay, Ontário, argumentou que os seres humanos são uma espécie de primata construídos para relações sexuais monogâmicas e que o casamento tradicional respeitada esta ordem natural do corpo. Ele ressaltou, no entanto, que a pesquisa não indica um declínio em relação a monogamia ou compromisso, mas apenas uma diminuição do respeito pela instituição do casamento.
“Nos seres humanos, ambos os pais são necessários em tempo integral para educar os filhos”, explicou Beresford “, e os seres humanos são primatas em que as mulheres escondem sua ovulação. Outros primatas anunciam a sua ovulação, porque eles estão tentando atrair companheiros, mas os seres humanos estão apenas tentando atrair o seu companheiro único, para a ovulação é identificado apenas por proximidade. ”
“Os hormônios da Mulher deixa a fertilidade masculina para em sincronia com seu ciclo, mas exige que eles estejam em estreito contacto”, acrescentou. “Essas sincronizações hormonal são os argumentos para estar muito próximas umas das outras, o que implica um compromisso a longo prazo.”
“Com a pesquisa não significa que as pessoas não acreditam no compromisso”, disse ele. “Significa apenas que o casamento já não é necessariamente uma prova de compromisso na cultura de hoje. Mas nós sabemos que já não tem o mesmo significado, enquanto que anteriormente tinha um enorme significado social. ”
Gwen Landolt, vice-presidente nacional da REAL Women, expressou grande preocupação com os resultados da enquete e insistiu que “a finalidade da sexualidade, além de ser delicioso, também é para estar dentro do casamento.”
Uma atitude de separar sexo de casamento leva a “uma sociedade dissoluta, sem ordem, sem autodomínio, sem auto-controle”, alertou a mãe de cinco e avó de sete. “Tudo pode acontecer, e nada faz.”
Ela deu o exemplo da elevada taxa de divórcios, que tem como resultado, uma juventude alienada e casos de uso abusivo de substâncias, bem como uma falta generalizada de compromisso com a relacionamentos e do conceito de casamento.
“Nós temos auto-indulgência em vez de auto-sacrifício, e de responsabilidade e compromisso”, disse ela. “Sem isso, você não tem uma sociedade sólida ou uma família sólida. O casamento não pode existir sem eles.”
Por permanecer fiel a si mesma para salvar o casamento, Waggoner, enfatizou que “eu vi como isso tem beneficiado imensamente o meu casamento, permitindo meu marido e eu a dar de nós mesmos a cada dia em todos os sentidos, e este é o verdadeiro amor.”
“Toda mulher está desesperadamente procurando um amor verdadeiro e que precisam de saber que pode encontrá-lo através de uma renovada compreensão do sexo como um dom livre e total de si mesmo”, acrescentou.
Foi pesquisada 1.241 mulhere, por Nooro Online Inc. entre 18 de fevereiro a 12 de março e é considerado a precisão de 2,8%, 19 vezes fora de 20.

Tradução: Portal Padom

Christian Telegraph / Portal Padom

Deixe sua opinião