JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

Engana-se quem pensa que o Brasil poderá contar com seus principais jogadores de basquete em 2016, quando vai sediar os Jogos Olímpicos. Pelo menos um deles já descartou estar presente na primeira Olimpíada a ser realizada na América do Sul: o pivô Nenê.Em entrevista ao site americano FanHouse, o jogador do Denver Nuggets, da NBA, afirmou que quer deixar as quadras em até sete anos para se dedicar à religião. Nenê é evangélico e tem o costume de escrever o nome Jesus em seus tênis antes dos jogos. O pivô sonha em ser pastor.
– Estarei aposentado em sete anos. Sim, falo sério. Todo ano, fica mais difícil. Não vou jogar mais porque tenho outros objetivos. Tenho um acordo com meu pastor e quero me envolver mais com a igreja no Brasil. Se minha situação financeira estiver estável, por que vou querer mais dinheiro? Acho que o melhor que posso fazer é com a igreja. Posso ajudar com o meu testemunho – afirmou Nenê, que tem contrato até junho de 2012 com o Denver.
Se cumprir com o prometido, Nenê vai encerrar a carreira aos 33 anos, idade que só o impediria de defender a Seleção Brasileira nos Jogos de 2016 se não estivesse saudável. Em seu período na NBA, o brasileiro teve problemas com lesões e curou-se de um tumor maligno no testículo, um dos motivos que o fizeram apegar-se ainda mais à fé.
Na última temporada, recuperado, ele foi um dos destaques do Denver, com médias por jogo de 14,6 pontos e 7,8 rebotes.
Mesmo sem planos de estar no Rio de Janeiro em 2016, ele comemorou a realização da Olimpíada no Brasil.
– Vai ajudar muitas crianças a se empolgarem com os esportes. Vai ser um grande apoio. Estou feliz porque os jovens não recebem muita coisa – completou.

LANCEPRESS / Padom

Deixe sua opinião

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗