Mulheres, levantem-se nesta encruzilhada profética!

Um alerta para todas as mulheres de Deus, diante do feminismo que tenta ido contra a Palavra de Deus em relação ao homem/mulher. Levantem-se, nesta encruzilhada profética.

0
328
Imagem Ilustrativa

Se você ainda não percebeu, estamos em uma encruzilhada em nossa cultura. Olhe para qualquer estatística e você encontrará um declínio dramático de valores em nossa sociedade. Embora eu possa lhe contar uma lista de razões sobre o que contribuiu para esse declínio, seus efeitos sobre nossa geração são inconfundíveis e inegáveis.

Uma das coisas que me preocupam é o aumento de uma forma extrema de feminismo. Eu aplaudo as mulheres tomando seu lugar em nossa cultura. Eu os aplaudo para encontrar sua voz. O movimento #MeToo não é de todo ruim. As pessoas precisam contar suas histórias.

No entanto, voltar-se para o ódio ao homem e o devorador de homens também não é a resposta. Nós, como mulheres, precisamos nos posicionar em nossa sociedade, mas precisamos lutar ao lado de nossos homens. Nós não precisamos destruí-los. Quando comecei a orar sobre isso há algum tempo, havia duas figuras bíblicas que eu senti levadas a discutir sobre esse assunto.

A história de Dalila pode ser encontrada em Juízes 16. Ela ocorre no Vale de Soreque, que significa “o vale da escolha”. A Bíblia diz que os “senhores dos filisteus” (Jz 16: 5a, NKJV) vieram a ela porque perceberam que Sansão estava apaixonado por ela.

Ela era uma prostituta. Eu adoraria conhecê-la no passado. Os “senhores” dos filisteus deveriam ser como “reis ou príncipes” da época. Eles teriam sido pessoas com muita influência. Eles lhe deram 1100 moedas de prata para vender Sansão para eles. (Isso é equivalente a cerca de US $ 8.000). Ela fez o que lhe foi pedido. Essa história sempre me fez rir de como Sansão era ingênuo.

Um homem apaixonado realmente não pensa nas coisas. Ele fez algumas escolhas imprudentes confiando nela e acabou sendo capturado como resultado. Havia tantas coisas que Dalila poderia ter feito. Quão diferente seria a história se ela dissesse àqueles “príncipes” que ela não aprisionaria Sansão? Mas ela não fez isso. Quão diferente teria sido essa história se ela tivesse enfrentado a cultura? Ela obviamente era toda sobre seu ganho pessoal. Ela foi o eixo que levou à morte de Sansão.

Em contraste, a história de Débora é notável. Essa mulher foi incrível. Sua história pode ser encontrada nos Juízes 4-5. Ela era uma das juízas de Israel que costumava se sentar sob as palmeiras enquanto o povo de Israel vinha a ela para julgar as coisas. Eu amo o fato de que ela tem uma reputação por sua sabedoria. Eu adoraria ouvi-la no passado também.

Ela era tão respeitada que Barak, o comandante do exército, não iria para a batalha a menos que ela viesse com eles. Ela não ficou debaixo daquela palmeira. Aquela mulher entrou em batalha e ajudou Israel. Débora era feroz. Ela era uma guerreira. Ela não estava atacando seus homens. Ela estava lutando ao lado deles. Eles estavam levantando uma bandeira para lutar juntos.

Quando Deus formou Eva, Ele a fez da costela de Adão. Ela não foi feita de um pedaço de crânio ou de um pedaço de pé. Ela foi formada fora do seu lado. A ideia de que nós, como mulheres, precisamos estar acima dos homens, é completamente antibíblica e ilusória. Se queremos ver nossa cultura começar a retornar a Deus, nós, como mulheres, precisamos nos levantar e tomar nosso lugar. Nós não somos a cabeça. Nós não devemos ser oprimidas.

Se queremos que nossa sociedade volte aos princípios bíblicos, então todos, homens e mulheres, precisam se engajar na cultura. Nós não podemos ficar sentados sob nossas palmeiras comendo datas. Não podemos ficar de braços cruzados enquanto o inimigo do povo de Deus continua a atacar de todos os lados. Não podemos ficar seguras em nossas quatro paredes da igreja e pensar que, de alguma forma, nossa sociedade mudará miraculosamente. Nós devemos orar. Nós devemos nos engajar. Nós devemos tomar uma posição. É hora de as mulheres elevarem um padrão. Quem está comigo?

por: Anna M. Aquino é uma autora publicada, ministra de convidados e voz profética.
traduzido e adaptado por: Pb. Thiago Dearo

Deixe sua opinião