mulher presa coreia do norte igreja

JUNTE-SE AO NOSSO GRUPO no Telegram ou WhatsApp. Oferecemos o que há de mais relevante em notícias e conteúdo cristão 🤗

Uma mulher norte-coreana foi presa por evangelizar e enviada para um campo de concentração. Enquanto em reclusão, ela não hesitou em compartilhar o Evangelho com outros prisioneiros, abrindo uma igreja que foi mantida em segredo.

Hea-Woo é uma cristã que conseguiu fugir da Coréia do Norte. Ela atualmente mora na Coréia do Sul e seu testemunho de fé é uma fonte de inspiração para os cristãos de todo o mundo.

Enquanto estava na prisão, meditei no Salmo 23. “O Salmo da minha vida, meditei todos os dias no campo de trabalho forçado, não importava que eu estava presa, a situação que vivi na prisão não mudou o conceito que eu tinha de Jesus para mim, eu sabia que ele é meu pastor “, disse ela, enfatizando que ela se sentia tranquila, apesar das circunstâncias.

“Embora eu estivesse no vale da sombra da morte, eu não tinha medo de nada, Deus me consolava todos os dias. Às vezes, de uma maneira muito especial, eu sentia que era sua amada filha, sabia que Deus estava preparando alguma coisa. para mim, Ele me abençoaria“, diz ela.

A mulher ficou doente, desnutrida e enfrentou o frio intenso por causa das condições deploráveis da cela onde estava, disse que não esperava estar viva para ser usada por Deus. “Senti que Deus colocou no meu coração o desejo de compartilhar o Evangelho com os outros na prisão”, lembrou.

Falar sobre Cristo na prisão era impossível, os guardas seriam capazes de matar qualquer um que ousasse compartilhar o cristianismo, mesmo assim, ela decidiu satisfazer o desejo de seu coração.

A mulher começou a compartilhar sua própria comida com colegas de cela, ela literalmente lhe deu vida fazendo isso. “Percebi que esse era o meu chamado, para dar vida àqueles que estavam morrendo, dando minha própria comida, eu era capaz de dar-lhes vida e sacrificar-me, isso me permitiu compartilhar sobre Cristo”, explicou. Assim, ela estava formando um pequeno grupo de cristãos na prisão.

Em suas palavras: “Os versículos da Bíblia que eu recordaria de memória deram esperança aos outros. Eles também viram o Espírito trabalhando em mim. Eu me destacava entre os outros prisioneiros porque os ajudei. Às vezes eu compartilhei meu arroz com os doentes. Ocasionalmente eu lavava as roupas deles também.”

“Deus colocou no meu coração: usar o ambiente anexo à prisão, era o único lugar que podíamos adorar, éramos cinco pessoas, eu não tinha uma Bíblia, então eu só podia ensinar-lhes os versos que eu conhecia decor. Ensinei-lhes alguns hinos, que cantamos nessas reuniões“, acrescentou.

Após muitos anos aprisionada, ela conseguiu escapar e tem sido um exemplo para muitos que ainda não tiveram um encontro com Cristo. A Igreja perseguida tem produzido cristãos capazes de “libertar” muitas pessoas que vivem literalmente em prisões. Atualmente, estima-se que entre 50 e 70 mil cristãos estejam presos em campos de trabalho forçado na Coréia do Norte.

Crentes como Hea-Woo que sofrem perseguição por sua fé, que traz uma perspectiva muito necessária sobre o verdadeiro discipulado. Sobre o que significa ser obedientemente, abnegadamente e corajosamente seguir Jesus.

Hea-Woo plantou uma igreja em um lugar tão pútrido que ninguém se atreveu a chegar perto deles … em uma prisão, onde se fosse pega, ela seria torturada e morta sem exceção.

Nós servimos a Jesus Cristo, o Salvador do mundo, que nos chama a um estilo de vida radical.

E a nossa resposta deve ser de maneira inflexível, desavergonhadamente e apaixonadamente segui-Lo, qualquer que seja o custo.

Portal Padom

Com informações OpenDors

Deixe sua opinião