Muçulmanos matam 40 pessoas e queimam igrejas

Cerca de 40 pessoas ou mais foram abatidas em uma nova atrocidade por uma força armada dos pastores Fulani no Estado de Enugu da Nigéria, de acordo com relatórios locais.

Segundo os sites de notícias locais cerca de 500 pastores Fulani chegaram fortemente armados em torno de sete aldeias na área do Nimbo, onde foi realizado esse verdadeiro massacre.

Dez casas foram destruídas por incêndios criminosos, carros e motos foram destruídos, animais mortos e a Igreja Internacional Cristo Santa também incendiada até desmoronar, relatou o site de notícias nigeriano Vanguard.

Um jovem morreu, quando o ônibus em que viajava foi incendiado perto da igreja. Kingsley Ezugwu, uma das vítimas falou ao site do leito do hospital, dizendo que: “Eu estava saindo de casa, quando ouvi o toque do sino da comunidade. Eu fui com um amigo para saber o porquê do sino, só que nos deparamos com cerca de 40 pastores Fulani, armados com armas sofisticadas e facões. Eles nos perseguiram, mataram o meu amigo e atirou em mim várias vezes, mas escapei. No entanto, eles me alcançaram e usaram facões contra mim até eu perder a consciência”.

Kingsley, disse ainda que quando os agressores perceberam que ele estava vivo, eles chamaram outros para mata-lo, no entanto ele conseguiu se arrastar para longe dali onde acabou sendo ajudado e levado para o hospital, por um ‘bom samaritano’.

Acredita-se, que todas as vítimas são cristãos, que estão sendo severamente hostilizados no país.

Os pastores Fulani são muçulmanos ligados ao Boko Haram , a filial nigeriana do Estado islâmico.

Portal Padom

com informações jihadwatch

Deixe sua opinião