médico Silas MungubaO médico Silas de Aguiar Munguba morreu, por volta das 14 horas de ontem, aos 85 anos de idade. Obstetra e um dos fundadores do Hospital Batista, o amazonense Silas Munguba ficou conhecido por uma obra de alcance social imensurável: o Desafio Jovens, casa de recuperação de dependentes químicos referência na Capital e Brasil afora.

Há três meses, o médico estava internado no Hospital São Carlos, onde há pouco mais de um mês passou a ocupar um dos leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Segundo a família, insuficiências cardíaca e renal foram as causas de sua morte. Desde ontem, o corpo do médico está sendo velado na Igreja Batista Alvorada, na Aldeota, onde hoje acontecerá o culto fúnebre. O sepultamento será às 16 horas, no Cemitério Parque da Paz.Nascido em Manaus, em 29 de setembro de 1923, Silas Munguba se formou pela Universidade Federal de Recife. Em Fortaleza, foi professor de anatomia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará. Há 30 anos, porém, abandonou suas atividades na UFC e no Hospital Batista para se dedicar inteiramente ao tratamento de jovens dependentes de drogas ilícitas.

“Na época, os médicos de São Paulo deram a ele três meses de vida”, lembra o irmão Samuel Munguba. “Ele dizia que o Desafio Jovem era a missão que recebeu de Deus”, cita. Silas Munguba foi soldado da Força Expedicionária Brasileira, na II Guerra Mundial, informa o amigo, Miguel Schetinni. “O coração dele não tinha tamanho”, frisou o médico que o sucedeu no Hospital Batista.

CidadedoNordeste/padom.com

Deixe sua opinião