Início Noticias Gospel Ciência/Tecnologia Mark Zuckerberg quer transformar o Facebook em uma igreja substituindo as tradicionais

Mark Zuckerberg quer transformar o Facebook em uma igreja substituindo as tradicionais

Mark Zuckerberg, quer que os usuários tenham um papel semelhante ao dos pastores nas igrejas. Ele acredita que o site pode oferecer o mesmo senso de comunidade que as congregações.

0
1167

O Facebook tem se tornado em uma nova igreja“, disse Mark Zuckerberg, fundador do Facebook em uma Cúpula das Comunidades, promovida pelo Facebook em Chicago. Ele também acredita que a rede social pode oferecer o mesmo sentido de comunidade e desempenhar o mesmo papel das congregações.

Zuckerberg anunciou recentemente uma nova missão da rede social, que incidirá no crescimento de grupos e comunidades, a fim de ajudar as pessoas a encontrarem propósito e significado em suas vidas.

Para fazer isso, o empresário quer os usuários começam a desempenhar um papel semelhante ao dos pastores nas igrejas. Ele acredita que as redes sociais podem ser utilizadas para unir uma sociedade “dividida” e fazer os usuários se sentirem “parte de algo maior.”

“Como tenho viajado o mundo e eu tenho aprendido sobre lugares diferentes, percebi que uma coisa é clara: grandes comunidades têm grandes líderes. Pense nisso. A igreja não é apenas um grande grupo. Ela tem um pastor que se preocupa com o bem-estar de sua congregação e assegura que tenham comida e refúgio“, essa é a comparação que Zuckerberg fez.

“Os líderes definem a cultura, nos inspiram, nos dão confiança e vêm até nós,” Zuckerberg continuou. “Comunidades nos dão a sensação de que somos parte de algo maior que nós mesmos, não estamos sozinhos, temos algo melhor do que ir para o trabalho.”

“Estudos provaram que quanto mais nos conectamos, mais felizes somos e mais saudáveis ??seremos. As pessoas que vão à igreja são mais propensas a se envolver com a comunidade e contribuir para a caridade, não apenas porque são religiosas, mas também porque são parte de uma comunidade”, observou o empresário.

Zuckerberg disse que, embora o site tenha quase dois bilhões de usuários, cerca de 100 milhões deles fazem parte de “comunidades significativas.” Ele pretende subir esse montante.

Pastor se manifesta contra discurso de Mark Zuckerberg  e defende a igreja

Enquanto Zuckerberg usa uma mensagem motivacional para encorajar as pessoas a substituir suas igrejas por comunidades no Facebook, os pastores como T.D. Hale, de Ohio, nos Estados Unidos alerta os cristãos sobre os erros que esta proposta pode trazer.

‘Esqueça a igreja, deixe o Facebook ser a sua nova comunidade’. Me pergunto quantos de vocês se deixaram levar por esta mentira? Quantos foram enganados pelo diabo? Quantos pararam de doar ao ministério? Quantos pararam de ir à igreja?”, questionou o pastor Hale.

“Não é com os Illuminati que você tem que se preocupar, mas sim com as mentiras do Facebook”, alertou o pastor, que também pontuou discursos presentes nas redes sociais que contribuem para o esfacelamento das igrejas, como “não pague dízimos”, “não vá à igreja”, “você não precisa ter um pastor”, “você pode viver uma boa vida mesmo assim”, “os gays estão bem, você é que tem um problema”.

Para contrariar a mensagem de Zuckerberg, Pastor Hale usa a passagem bíblica em Hebreus 10:25: “Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia”.

Portal Padom

Deixe sua opinião

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui